CHIANG MAI (Roteiro completo – 3 dias)

0
301

 

Oii!!! Tudo bem?

Em 2018 eu e meu namorado tivemos a oportunidade de morar 3 meses em Koh Phi Phi e no final da nossa estadia por lá nós resolvemos fazer uma viagem pelo norte da Tailândia, passando uns dia em Chiang Mai e uns dias em Pai.

Pra facilitar a busca de vocês e ser mais detalhista em informações, eu separei minha viagem em vários posts com vários assuntos diferentes (desde roteiros a posts com dicas específicas de passeios) que eu acho que podem ajudar muito na hora de planejar seu roteiro pelo país.

Vou deixar aqui o link pros mais de 30 posts sobre a Tailândia porque acho que estão muito bem detalhados com várias informações importantes e também com valores. CLIQUE AQUI.

Ahhhhh! Lembrando que você pode baixar a planilha completa com o meu roteiro e os gastos da viagem de 2017 pela Tailândia AQUI.

MELHOR ÉPOCA PRA VISITAR CHIANG MAI

A Tailândia tem um clima tropical que pode ser dividido em duas estações: o período seco e o período de chuvas. Você pode visitar o país durante quase todo o ano, mas o período de chuvas pode acabar com os teus dias de praia e pele morena!

O país pode ser dividido em 3 áreas diferentes e cada uma delas tem suas respectivas épocas secas e de chuvas. Dessa forma, para encontrar a melhor época pra visitar a Tailândia, é importante entender suas regiões pra saber se encaixa com teu planejamento de viagem.

O clima em Chiang Mai e Chiang Rai, assemelha-se ao dos demais países continentais do Sudeste Asiático, com a estação seca ocorrendo de Novembro até o fim de Abril.

A melhor época pra viajar pra Tailândia, de uma forma geral, é durante os meses de Novembro e Abril, que é quando nenhuma chuva é esperada, mas há grandes variações de temperatura. Novembro e Dezembro tem temperaturas mais amenas e a partir de Janeiro as temperaturas sobem tanto que podem chegar aos 40ºC.

Em Maio chegam as monções e começa a estação de chuva na Tailândia. No início, as pancadas de chuva podem durar algumas horas, diminuem de intensidade entre os meses de Junho e Julho e atingem seu máximo em Agosto e Setembro e podem chegar até meados de Outubro (durante esses três meses, vale você repensar sua ida ao país).

 

ROTEIRO DE 3 DIAS EM CHIANG MAI (EM TÓPICOS)

#DIA 1

– Grand Canyon de Chiang Mai

TEMPLOS (cobrir joelhos e ombros):

– Wat Lok Molee

– Wat Pra Singh

– Chedi Luang (Monk Chat)

– Wat Sri Suphan (Templo Prata – Fica iluminado aos sábados à noite)

– Wat Suan Dok

– Visitar o Night Market

#DIA 2

– Elephant Jungle Sanctuary (6:30 até 13:30)

– Massagem com cegos (Northern Region School for the Blind)

– Wat Doi Suthep pra ver o pôr do sol (cobrir joelhos e ombros)

– Luta de Muay Thai (Thaphae Boxing Stadium)

– The North Gate Jazz Co-op

– Zoe in Yellow

#DIA 3 – CHIANG RAI

BATE E VOLTA EM CHIANG RAI

– Hot Spring

– White Temple

– Blue Temple

– Tribo Long Neck (eu curti muito a experiência)

ROTEIRO DE 3 DIAS EM CHIANG MAI (DETALHADO)

#DIA 1

– Grand Canyon de Chiang Mai

O Hang Dong Canyon que também é conhecido como Grand Canyon de Chiang Mai, tem 48.000 metros quadrados e fica a mais ou menos 40 minutos do centro de Chiang Mai.

O Grand Canyon era apenas uma pedreira de calcário abandonada quando o dono do terreno fez um buraco de 50 metros de profundidade e depois de alguns anos o buraco foi naturalmente preenchido com água pelas chuvas de monções e tornou-se o que a gente conhece como Grand Canyon.

Eu, particularmente, amei a experiência de passar um dia relaxando num lugar que tinha uma vibe incrível e que realmente me deixou muito feliz e cheia de disposição durante todo o resto do dia. Eu saí de lá bem feliz e satisfeita.

Quando fui pro Grand Canyon eu não tinha nenhuma expectativa e sabia que seria um dia pra fazer nada, sabia que o Grand Canyon era apenas um lago no meio de um desfiladeiro e que a ideia principal do passeio era de fato aproveitar toda energia da natureza e me enturmar com as pessoas. Tanto que fizemos uns amigos lá e passamos horas conversando e trocando figurinhas sobre viagens e tal.

Acho que se você vai pro Grand Canyon sabendo que é pra relaxar e curtir a vibe tranquila do lugar, você se surpreende, mas se você vai criando muita expectativa de ver isso ou aquilo, acaba se frustrando porque essa realmente não é a ideia e nem o objetivo do lugar.

Valor da entrada: 100,00 Baht (R$ 10,00) por pessoa

Horário de funcionamento: 9:00 às 19:00

Localização: 244 M.3 T.Namphrae A.hangdong, Chiang Mai, Tailândia 50230

Eu escrevi um post mega ultra detalhado sobre o Grand Canyon e você pode ler tudo AQUI.

Tudo sobre o Grand Canyon de Chiang Mai (como chegar, valores, horários e dicas)

 

TEMPLOS (cobrir joelhos e ombros):

Eu fiz um post completo sobre os 11 templos principais de Chiang Mai e se você tiver um dia a mais no seu roteiro por incluir os outros templos também. Veja AQUI a lista!

– Wat Lok Molee

Entrada: Gratuita

Localização: Thanon Manee Nopparat Soi 2 – Chiang Mai

Horário: 6:00 às 17:00

O Wat Lok Molee é um templo antigo em Chiang Mai que tem uma área de jardim bem cuidada e um impressionante salão de orações.

Tem muita coisa pra ver no Wat Lok Molee, incluindo estátuas interessantes de imagens de Buda e elefantes. É um bom lugar pra tirar fotos lindas e conceituais. Preste atenção no intrincados mosaicos nas paredes dos salões principais e a diferentes imagens do hinduísmo ou do budismo chinês.

 

– Wat Pra Singh

Entrada: Gratuita

Entrada no templo principal: 20,00 Baht (para estrangeiros)

Localização: Inside the old city wall, at the westernmost end of Ratchadamnoen Road

Dress code: Roupas que cubram os joelhos e os ombros

Horário: 6:00 às 17:00

Wat Phra Singh está localizado no interior da Old Town e é talvez o segundo templo mais visitado em Chiang Mai depois do Wat Doi Suthep. Ele tem três estruturas principais, sendo a principal atração a sala de reuniões Lai Kam, muito bem decorada com seus murais restaurados que retratam a vida dos moradores locais há centenas de anos.

Atrás do salão principal tem uma estupa (pirâmide) de ouro linda que diz a tradição que se você der três voltas completas nela e tocar todos os sinos, você terá muita sorte na vida.

 

– Chedi Luang (participe do Monk Chat | Leia sobre isso AQUI

Entrada: 40,00 Baht

Localização: Phrapokklao Road

Dress code: Roupas que cubram os joelhos e os ombros

Horário: 6:00 às 17:00

Tem vários templos dentro desse complexo. Tem um templo em forma de ruína onde tem uns elefantes saindo de dentro da parede. Lindo demais! Tem outros pequenos templos em volta e tem o templo principal que é sensacional (muito imponente e muito bonito). Além disso, ainda tem um outro templo menor, mas muito bonito onde apenas homens podem entrar.

 

– Wat Sri Suphan (Templo Prata – Fica iluminado aos sábados à noite)

Entrada: 50,00 Baht

Localização: 100 Wulai Road (next to the Wualai Saturday Walking Street Market)

Dress code: Roupas que cubram os joelhos e os ombros

Horário: 6:00 às 21:00

OBS: Aos sábados o templo fica todo iluminado à noite – é uma coisa incrível, sério!

Ahhh! É proibida a entrada de mulheres no templo principal.

Wat Sri Suphan também é conhecido como o Templo de Prata por causa de sua impressionante decoração de prata artesanal. O templo é maravilhoso, um dos mais bonitos e diferentes que eu vi em Chiang Mai. Ele está completamente coberto de prata, das paredes ao telhado e exibe algumas esculturas prateadas detalhadas de lendas do budismo. Até as estátuas de Buda estão cobertas de prata.

O interior do templo é ainda mais incrível com decoração de prata, espelhos e cores brilhantes misturadas – lindo demais. Mas, eu só consegui ver essa beleza interior porque o Mark tirou várias fotos pra eu ver, porque devidos às antigas regras budistas as mulheres são proibidas de entrar no interior desse templo.

 

– Wat Suan Dok

Entrada: 20,00 Baht pra entrar no salão principal (mas a parte branca do templo é de graça)

Localização: Suthep Road, about 1km east of Suan Dok Gate

Dress code: Roupas que cubram os joelhos e os ombros

Horário: 6:00 às 21:00

Wat Suan Dok, construído no final do século XIV, tem várias estruturas de importância histórica. Entre elas, o pagode principal que consagra as relíquias do Buda, um jardim de mausoléus caiados abrigando as cinzas dos últimos governantes de Chiang Mai e uma grande sala de reuniões ao ar livre. O templo é encontrado fora da Old Town, mas pra mim, esse é um dos templos que tem as estupas mais bonitas e o salão principal mais imponente.

 

– Visitar o Night Bazar

O Night Bazar é incrível! Além de várias barraquinhas de comida, tem várias barraquinhas de artesanato, roupas, bijuterias e muitas outras coisas. Os preços são OK, mas é óbvio que você tem que rodar bastante pra pesquisar preço e quando achar uma barraquinha com um preço bom, pechinche muito (tudo na Tailândia é barganhado)!

Além do Night Bazar, tem também é Saturday Night Market (aos sábados) e o Sunday Night Market (aos domingos). Ambos são feirinhas de rua com muitas barraquinhas de comida, artesanato, lembrancinhas, bijuterias, roupas, sapatos e até barraquinhas de massagem.

Eles começam às 17:00 e vão até umas 22:00 da noite!

#DIA 2

– Elephant Jungle Sanctuary (6:30 até 13:30)

Existem dezenas de empresas que fazem “passeios” com elefantes na Tailândia, mas apenas uma pequena parte dessas empresas são de fato sérias e preocupadas com o bem-estar dos animais. Por isso, é muito importante ter certeza de que você não vai suportar nenhum tipo de maus tratos ou se enfiar em passeios que vão fazer os elefantes fazerem coisas bizarras. Pesquise, se informe e pague um pouco mais para de fato apoiar projetos sérios que fazem a diferença na vida dessas criaturas maravilhosas!

Após pesquisarmos muito, algumas empresas ficaram no TOP 3 da nossa lista em Chiang Mai:

– Elephant Nature Park;
 Patara;
 Elephant Jungle Sanctuary;

O Elephant Nature Park é o mais clássico e o mais procurado, assim como o Patara que é um dos lugares mais caros pra você passar o dia com os elefantes. Nós escolhemos o Elephant Jungle Sanctuary que nos oferecia uma agenda flexível pro nosso roteiro e era bem mais barato, tendo quatro estrelas e meia no TripAdvisor.

Eu amei a nossa decisão! Apesar de ser bem menor que as outras duas empresas, a Elephant Jungle Sanctuary foi impecável no quesito relacionamento com o cliente. Eles estavam sempre animados e dispostos a fazerem a nossa experiência ser inesquecível. No pacote está incluso transporte grátis do hotel ao Sanctuary (se seu hotel for na Old City), água e almoço. De quebra, eles ainda nos ofereceram uma roupinha cool (a blusinha que eu e Mark estamos usando nas fotos) pra gente usar na hora de dar comida aos elefantes e não sujarmos as nossas roupas e no final ainda rolou uma bolsinha bordada como presente (de graça). Eu amei essa parte porque tudo que é de graça a gente tá querendo, né?

Pra você fazer o passeio com a Elephant Jungle Sanctuary é preciso reservar com um mês de antecedência pelo site e fazer o pagamento de um parte do valor pelo Paypal pra reservar sua vaga.

Nós fizemos o passeio de metade de um dia (Half Day Visit Morning) e amamos, não sentimos falta de ficar mais ou menos. A gente achou que o tempo com os elefantes foi perfeito, mas existe a possibilidade de passar o dia todo. No nosso caso não deu porque nosso roteiro tava muito apertado, mas acho que deve valer super a pena também. Olha aqui a agenda do dia inteiro (Full Day Visit).

Nós fizemos esse passeio em Chiang Mai e pagamos 1.700 THB por pessoa (em torno de 170,00 reais) e tivemos transporte, bebida e almoço incluídos. A gente reservou com dois meses de antecedência e pagamos 700,00 THB por pessoa (algo em torno de 70,00 reais) pelo Paypal pra garantir nossa vaga.

Você pode ler absolutamente tudo sobre a minha experiência (tim tim po tim tim) no Elephant Jungle Sanctuary AQUI.

– Massagem com cegos (Northern Region School for the Blind)

Existem várias escolas de massagem para cegos em Chiang Rai. Eles oferecem a thai massage e a foot massage. Eu fiz a foot massage e curti muito! Foi super relaxante e a menina era super simpática e me deixou mega a vontade.

Horário: 9:00 às 18:00

Valor: 150,00 Baht (R$ 15,00) por 1 hora de massagem

Outro lugar de massagem com cegos que me recomendaram foi a Association Chiang Mai of the blind / Thai Massage Conservation Club

 

– Wat Doi Suthep pra ver o pôr do sol (cobrir joelhos e ombros)

Entrada: 30,00 Baht

Localização: Huay Kaew, Doi Suthep

Dress code: Roupas que cubram os joelhos e os ombros

Horário: 6:00 às 18:00

OBS: Pra pegar a van coletiva pro Doi Suthep você tem que ir pro North Gate ou pra rodoviária pra pagar barato! Você tem a opção de ir de táxi ou Grab (Uber tailandês), mas é mais caro (330,00/400,00 Baht). A van coletiva é 60,00 Baht por pessoa (preço tabelado), mas você precisa esperar 10 pessoas juntarem pra sair! Esperamos 20 minutos e formamos um grupo de 10 pessoas!

Saímos às 10:50 e chegamos no Doi Suthep às 11:30.

Doi Suthep é o templo mais famoso de Chiang Mai. Um ditado tailandês diz: “Se você não provou Khao Soi ou viu a vista de Doi Suthep, você não esteve em Chiang Mai”. Esse templo fica em cima de uma montanha linda, de onde a gente consegue ver toda cidade. A vista é linda, mas a estrutura de todo o templo – com seus milhares de detalhes – também é de surpreender qualquer pessoa.

 

– Luta de Muay Thai (Thaphae Boxing Stadium)

É um lugar famoso pelas lutas de Muay Thai por concentrar lutadores de vários níveis (iniciantes até avançados) e diferentes nacionalidades. São 7 lutas no total e no dia que a gente foi 3 dessas lutas foram femininas.

As lutas começam às 21:00 e vão até às 23:30

Valores:

500,00 Baht (R$ 50,00) cadeiras mais afastadas (acho que é suficiente! Foi o que eu comprei)

800,00 Baht (R$ 80,00) cadeiras no meio

1.500,00 Baht (R$ 150,00) cadeiras perto do ringue

Eu curti a experiência, foi bem legal, mas não demos muita sorte e pegamos um dia com muitos iniciantes. Das duas sete lutas, duas foram muito boas e valeu a pena ter vivenciado esse tipo de experiência. Os valores das bebidas lá dentro variam entre 30,00 Baht a 160,00 Baht (entre R$ 3,00 e R$ 16,00).

 

– The North Gate Jazz Co-op

É um barzinho que toca jazz e blues e tem uma vibe ótima! Super recomendo.

 

– Zoe in Yellow

É uma área rodeada de barzinhos super animados tocando vários estilos de música. Dá pra fazer uma farra boa aí.

#DIA 3 – CHIANG RAI

BATE E VOLTA ATÉ CHIANG RAI. Eu escrevi um post super detalhado sobre esse passeio de Chiang Rai e você pode ler AQUI.

Chiang Rai se tornou uma cidade turística e muito visitada por causa do famoso e imponente White Temple que tem uma arquitetura e uma concepção completamente diferentes de qualquer templo na Tailândia ou até mesmo de qualquer templo que você vai visitar no mundo. Além disso, as agências de turismo adicionaram no roteiro de Chiang Rai o Blue Temple que é a coisa mais linda que eu já vi (confesso que minha cor preferia é azul, mas o interior desse templo é de apaixonar qualquer um que é sensível à uma bela arte).

A maioria das pessoas que vai conhecer Chiang Mai faz um bate e volta até Chiang Rai porque os tours duram um dia e o trajeto de Chiang Mai até Chiang Rai dura em torno de 1h30min a 2 horas.

Tem várias opções de roteiros pra quem quer fazer o bate e volta em Chiang Rai e cada roteiro tem lugares diferentes. O nosso passeio incluía os seguintes lugares:

– Hot Spring (20 minutos);

– White Temple (1 hora);

– Blue Temple (25 minutos);

– Black House (Baan Dam Museum) (40 minutos);

– Tribo Long Neck (opcional) (30 minutos) | Eu curti muito essa experiência.

 

ONDE FICAR HOSPEDADO EM CHIANG MAI

Vou listar abaixo os dois hostels/hotel que eu fiquei e que eu curti muito tanto o atendimento e a limpeza quanto a localização.

Onde dormir: CM APARTMENT

Endereço: 9/2 Soi 7 Moon Muang Road A, Old City, 50200 Chiang Mai

Como reservei: Agoda.com 
[paguei na hora da reserva]

Valor: 868,00 THB por noite pro quarto de casal (ficamos 1 noite apenas)
1 real = 10 THB

Comentários: Hotel super bem localizado na Old City. Foram 10 minutos do aeroporto até o hotel e pagamos 120,00 THB no táxi. O quarto era bem aconchegante e limpinho. O chuveiro tinha água quente e fria, mas não tinha cortina, o que fazia com que a gente molhasse o banheiro inteiro na hora de tomar banho. O quarto tinha ar condicionado. Tem café da manhã incluído.

Opinião: EU RECOMENDO

Onde dormir: BAN WIANG

Endereço: 8/1 Ratchadamnern Road Soi 1, 50200 Chiang Mai

Como reservei: Booking.com

[paguei na hora da reserva]

Valor: 350,00 THB por noite pro quarto de casal (quarto com ventilador)

1 real = 10 THB

Comentários: Hotel super bem localizado na Old City. Foram 8 minutos da estação de trem até a Old City e pagamos 30,00 THB por pessoa no red truck.  O quarto era bem aconchegante e limpinho. Escolhemos o quarto com ventilador, mas eles também têm quartos com ar condicionado. O chuveiro tinha água quente e fria, mas não tinha cortina, o que fazia com que a gente molhasse o banheiro inteiro na hora de tomar banho. O quarto tinha um armário, um frigobar e uma varandinha com varal. Não tinha café da manhã incluído, mas você podia pagar seu café da manhã (café, suco e pão com ovo) por 50,00 THB. A recepcionista é muito simpática e prestativa e nos ajudou bastante com nossas dúvidas.

Opinião: EU RECOMENDO

Onde comer: Não comemos em nenhum restaurante específico em Chiang Mai, mas de novo fica a dica do 7 eleven e do pad thai de rua. Você encontra várias opções de restaurantes típicos e comidas variadas no Saturday e Sunday Market e eu também super recomendo a visita no Night Bazar.

COMO ALUGAR MOTO EM CHIANG MAI

Alugar moto na Tailândia é mais fácil do que comprar pad thai não apimentado (rsrsrsrs)! Uma das coisas mais fáceis e não burocráticas de se fazer na Tailândia é alugar moto. Qualquer pessoa pode alugar uma scooter sem nunca nem ter dirigido antes na vida. Você não precisa apresentar carteira de motorista de carro e muito menos carteira de motorista de moto. Por isso, é tão fácil se aventurar na Tailândia de moto, mas também é muito comum ver muitos turistas ralados ou cheio de ataduras por causa dos acidentes de moto.

Vou dar o meu exemplo alugando moto em Chiang Mai. Eu e Mark nunca dirigimos moto antes em toda nossa vida, mas conhecemos uma brasileira (Marcela) que nos convenceu de que seria uma boa ideia alugar uma scooter pra explorar os pontos mais distantes de Chiang Mai. Apesar de eu ter pavor de moto e ter certeza de que sempre que subo em uma alguma coisa ruim vai acontecer, achei que seria uma boa ideia também já que economizaríamos um dinheiro e teríamos uma aventura divertida pela Tailândia, sem contar que, onde mais o Mark teria a oportunidade de dirigir uma moto “legalmente” sem carteira de motorista de moto, né? Hahahahahahaha

Em Chiang Mai você encontra lojas de aluguel de moto uma do lado da outra e todas com os mesmos preços, então, basta você escolher uma e alugar sua motoca (nós alugamos a nossa na Maeping Car Rent & Travel). O aluguel da moto geralmente dura 24 horas e você precisa devolver a moto com a quantidade de gasolina que tinha quando você alugou a moto – esse é o certo, mas quando você pergunta na loja se tem que abastecer antes de entregar a moto eles geralmente sorriem e falam que tá tudo bem do jeito que você entregar.

Tudo que você precisa saber sobre alugar moto em Chiang Mai tá AQUI.

Como alugar moto na Tailândia?

 Espero que esse post tenha sido útil pra você e se você conhece alguém que esteja indo pra Tailândia, compartilhe esse post, quem sabe não ajuda, né?

Ahhh! Me segue lá no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar minhas aventuras em tempo real.

Beijos e até a próxima

Mary Teles

 

Gostou das dicas do blog?

Toda vez que você usa um link do blog, eu ganho uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Os links do Vida Mochileira são de serviços que eu mesma uso e recomendo:

– Hospedagem: Booking.com, Airbnb
– Seguro Viagem (5% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA5): Seguros Promo
– Aluguel de carro: Rentcars
– Passeios no Atacama e Salar de Uyuni (10% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA10):
Entre em contato com a @fuigosteitrips pelo e-mail: trips@fuigosteicontei.com.br

Muito Obrigada! Me segue também no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar minhas aventuras!