O que fazer em Trindade: Dicas, história e muito mais

0
O que fazer em Trindade

RELATO ESCRITO POR LEONARDO PONSO

Esse é um dos destinos mais visitados no Rio de Janeiro, o que é totalmente merecido.

Você já ouviu falar sobre Trindade? Pois bem, este é um dos lugares mais maravilhosos, tranquilos e serenos que pode conhecer em sua vida, o que faz com que o destino seja uma parada quase que obrigatória para quem visita o estado fluminense.

Apenas para se situar, saiba que Trindade não é uma cidade, mas sim um bairro de Paraty. Ora, se uma vila é tão famosa assim, não se pode esperar pouco dela, não é?

De detalhes históricos a paisagens paradisíacas e uma serenidade sem igual, os encantos de Trindade te deixarão apaixonado pela região. Venha conhecer mais sobre esta terra fantástica!

Breve história de Trindade

A Vila de Trindade é basicamente uma vila de pescadores, ou seja, um local em que a maioria das pessoas vive do ofício da pesca artesanal. Portanto, muito de sua economia, bem como do sustento das pessoas que vivem ali, é oriunda de tal atividade.

A cidade de Paraty foi fundada no ano de 1667 ao redor da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, que também é padroeira do município. Portanto, Trindade é uma vila que tem pouco mais de 350 anos.

Pode parecer história de pescador, mas a vila já abrigou vários grupos, como índios, piratas e portugueses, o que sem sombra de dúvidas a torna um local originalmente diverso e único.

Por volta da década de 1970 ela passou a ser considerada com um símbolo de hippies, os quais passaram a frequentar intensamente o local, algo que existe até os dias de hoje e também colabora para o estilo que o vilarejo ainda abriga.

Sua perenidade e serenidade quase foram interrompidas quando uma empresa multinacional, sediada em Luxemburgo, invadiu a vila com o intuito de expulsar quem morava ali e criar um balneário para ganhar dinheiro com o turismo e condomínios de luxo.

Posteriormente, uma empresa do ramo de construções fez um acordo com os moradores de Trindade e tornou suas propriedades escrituradas, o que trouxe um fim ao conflito e permitiu que não apenas brasileiros como também pessoas de todo o mundo pudessem ter um local tão paradisíaco como Trindade ainda vivo.

Hoje, parte da região é do Parque Nacional da Serra da Bocaína, porção preservada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e, portanto, muito bem cuidado. De fato, quem visita a região pode achar que está em um lugar que “parou no tempo” – o que é excelente sob o aspecto da preservação.

O que fazer em Trindade

Quais são as melhores praias de Trindade?

Quem vem para esta vila tem nas praias sua atividade principal, o que está longe de ser um ponto negativo, já que sobre elas paira um ar de paz, tranquilidade e calmaria que dificilmente se vê em outros lugares do mundo.

Entre as belas praias, algumas se destacam ainda mais por suas características, como as seguintes:

– Praia do Cepilho: com fortes ondas, é uma das mais procuradas de Trindade, também pelo fato de ser a primeira praia da vila, o que ao mesmo tempo a torna relativamente agitada. Em termos de infraestrutura, o amplo estacionamento é um dos principais atributos.

– Praia do Fora: de acesso feito por meio de uma caminhada pela Praia do Cepilho, tem fortes ondas e uma estrutura bacana de restaurantes e bares, bem como estacionamento e locais para quem quer se hospedar por perto.

– Praia do Meio: tranquila até no mar, é a pedida certa para quem vai com crianças ou não sabe nadar. Perto da Praia dos Ranchos (trajeto que pode ser feito até mesmo à pé), suas águas cristalinas, em conjunto com os arredores tomados por formações rochosas, a tornam um destino especialmente paradisíaco.

– Praia do Cachadaço: quando a maré está baixa, é possível chegar aqui partindo da Praia do Meio, embora seja preciso ter muita atenção. Se não estiver tão confiante neste trajeto, a trilha é a opção indicada para acesso. Quanto mais ao fundo da praia, menor é a concentração de pessoas.

– Praia dos Ranchos: também adequada para crianças, embora tenha um mar aberto, os banhos de água doce nos chuveiros permitem que até mesmo quem não quer entrar no mar possa se refrescar do sol e do calor.

– Praia Brava: como o próprio nome diz, tem ondas fortes e que atraem bodyboarders. É uma opção imperdível para quem busca a paz e a tranquilidade em sua essência, mas saiba que há um “preço” a se pagar: uma trilha de pouco menos de 30 minutos, o que faz com que não seja tão procurada assim.

Cada uma tem suas características, mas você não deve se arrepender ao escolher qualquer uma delas.

Quando ir para Trindade?

Essa é uma questão peculiar, cuja resposta deve ser diferente do que você imaginou em um primeiro momento. Três dos melhores meses são junho, julho e agosto.

Dezembro e janeiro são quase que ícones das praias para o brasileiro, especialmente para curtir as férias e festas de final de ano, mas como a concentração de pessoas tende a ser muito grande, a experiência em Trindade acaba sendo um pouco prejudicada e vai contra sua calmaria.

Como a infraestrutura do bairro não é tão forte em termos de hospedagem, não é raro se deparar com situações peculiares, como até mesmo a interrupção no fornecimento de energia elétrica, o que certamente atrapalha um pouco do passeio.

Por isso, compensa ir de junho a agosto, quando a temperatura é amena e a procura é reduzida em relação a outros meses. Além disso, também torna-se possível encontrar acomodações por precinhos mais camaradas.

O que fazer em Paraty e Trindade – RJ

Proximidade com Paraty é um dos destaques

Sendo um bairro de Paraty, é evidente que ambas regiões ficam próximas. Na verdade, elas distam 24 km entre si, os quais são percorridos pela BR-101 em um trajeto de aproximadamente 30 minutos.

Além de ser considerada um Patrimônio Histórico Nacional, a cidade de Paraty tem um Centro Histórico de tirar o chapéu, casarões e igrejas marcantes e a região central que só pode ser acessada à pe, o que realmente traz ares da antiguidade e permite desfrutar ainda mais dos detalhes e minúcias que reserva.

A Mata Atlântica que rodeia Paraty a torna quase que um buraco no espaço-tempo, e aliar tal experiência com Trindade carregará suas baterias de uma forma peculiar, além de ficar marcado em sua mente como um dos melhores passeios que já fez em sua vida.

O fato de não ser uma região tão badalada e festeira é perfeito para o estilo de quem frequenta a Vila de Trindade. O reggae que toca nos bares do centrinho é um chamariz para uma boa conversa com seus amigos e com quem mais tiver se disposto a visitar o local, que pode te reservar o início de belas amizades.

Se quiser conhecer Trindade com maior intensidade, a recomendação é contar com a Free Walker Tours para descobrir outros detalhes da região e visitar alguns pontos super especiais. Da arquitetura peculiar à Mata Atlântica que colore o panorama de verde, prepare-se para um dos mais belos destinos da sua vida.

Espero que esse post tenha sido útil e se você conhece alguma pessoa que precisa ler isso, compartilha o link com ela!

 

Gostou das dicas do blog?
Aproveite os descontos abaixo para economizar nas suas viagens!

Toda vez que você usa um link do blog, o Vida Mochileira ganha uma pequena comissão e você NÃO paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Os links do Vida Mochileira são de serviços que eu mesma uso nas minhas viagens e recomendo:
– Voluntariado em viagens: Worldpackers (U$10 OFF)
– Hospedagem: Booking.com, Airbnb (até R$179 OFF)
– Passeios no Atacama, Salar de Uyuni e Santiago: @fuigosteitrips (5% OFF)
– Seguro Viagem: Seguros Promo (5% OFF), SafetyWing ($37 dólares por 4 semanas)

Muito Obrigada! Me segue também no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar as minhas aventuras!

Maryana Teles
Carioca, publicitária, mergulhadora e produtora de conteúdo, eu também sou apaixonada por viagens de estilo low cost. Eu amo viajar sozinha e fazer voluntariados. Eu uso as minhas viagens como uma ferramenta de autoconhecimento e aprendizado e quero compartilhar esse processo com você. Bora?!