O que fazer em 3 dias na Chapada dos Guimarães | Escrito por Daniela Cunha

0
359

 

As Chapadas, áreas planas localizadas no alto de serras, são destinos muito procurados por ecoturistas e amantes da natureza! O Brasil possui diversas Chapadas em seu território, sendo as principais a Chapada Diamantina (Bahia), das Mesas (Maranhão), dos Veadeiros (Goiás) e dos Guimarães (Mato Grosso).

Apaixonada que sou por belas paisagens, conhecer cada uma delas está na minha lista de viajante!

Escolhi começar pela Chapada dos Guimarães por ser entre as Chapadas citadas a que se localiza mais perto de uma capital (aproximadamente 65 km de Cuiabá) e ser de fácil acesso de ônibus através da Capital do Mato Grosso.

Fiz esta viagem em agosto de 2017, com 2 amigas, em um roteiro de 6 dias pelo Mato Grosso, sendo 3 dias e 2 noites na Chapada dos Guimarães. O tempo nesta época é bem seco e as temperaturas em todos os dias superaram facilmente os 30 graus.

O trajeto para a cidade de Chapada dos Guimarães partindo de Cuiabá leva aproximadamente 2 horas pois o ônibus para em diversos pontos ao longo da estrada para pegar passageiros. A empresa que faz o trajeto é a Expresso Rubi e compramos a passagem na Rodoviária de Cuiabá no mesmo dia da viagem por R$ 16,80.

Optamos pelo ônibus que chegaria as 9:00 na Chapada pois já estávamos com passeios agendados para os 3 dias.

Quando eu estava fazendo a pesquisa das agências que ofereciam os passeios na cidade, achei pouquíssimas opções, principalmente de passeios compartilhados. Não sei se foi pelo fato de ser baixa temporada e a cidade estar bem vazia neste período. Acabamos contratando todos os passeios privativos, incluindo guia e translado (alguns passeios requerem veículo 4×4).

A cidade de Chapada é daquelas cidades do interior que você logo se sente em casa! Bem arrumadinha, com uma enorme praça principal e muitos barzinhos e locais para comida.

Tem agências bancárias (Banco do Brasil e Bradesco). Não me lembro se existem outros bancos também…

Para hospedagem escolhemos o Hostel Chapada. A diária sem café da manhã em um quarto triplo foi R$ 50,00 por pessoa. Gostamos muito do tratamento recebido por lá e recomendo a hospedagem!  O hostel fica localizado bem próximo da praça e de um supermercado e padaria.

DIA 1

Mirante Véu da Noiva e Circuito das Cachoeiras no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães e Casa de Pedra

Os passeios deste dia localizavam-se dentro do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. O Parque localiza-se a 11 km da cidade de Chapada e a entrada no Parque é gratuita, mas a maioria dos passeios necessita de agendamento prévio com guias ou condutores autorizados pelo Parque Nacional. O Mirante Véu da Noiva e a Cachoeira dos Namorados/Cachoeirinha são exceções a essa regra.

O guia nos pegou no hostel e seguimos para a nossa primeira parada: Mirante Véu da Noiva.

O Mirante é acessível através de uma pequena trilha que fica a uma distância de aproximadamente 550m do estacionamento do Parque e a visita é apenas contemplativa. Não é permitida a descida na parte baixa da cachoeira em virtude de um deslocamento de pedras que ocorreu em 2008 e atingiu fatalmente uma turista.

A paisagem é linda, com vários paredões no trajeto até o Mirante!

O Circuito das Cachoeiras tem aproximadamente 6 km de extensão (ida e volta) e possui seis cachoeiras: 7 de setembro, Pulo, Degraus, Prainha, Andorinhas e Independência. Apenas a Cachoeira Independência não é liberada para banho.

A duração do circuito é de aproximadamente 5/6 horas e é necessário levar lanche e bastante água pois não existe nenhum comércio no parque.

No final da trilha, ainda dentro do Parque, fizemos uma parada na Casa de Pedra, uma enorme gruta com vestígios de inscrições rupestres e que foi cenário de abertura da novela Fera Ferida.

 

DIA 2

Cidade de Pedras, Crista de Galo e Vale do Rio Claro

Antes de qualquer viagem que faço leio bastante sobre o destino e seus possíveis atrativos e em todas as leituras sobre a Chapada dos Guimarães a Cidade de Pedra era mencionada como o melhor passeio da região.

Sim, é verdade!!!! O passeio é imperdível e para mim é o mais representativo da beleza da região: os enormes paredões!!! As enormes formações rochosas é que nomeiam o atrativo de “Cidade de Pedras”.

Fizemos a parte da Cidade de Pedras e a Crista de Galo na parte da manhã. Neste passeio se anda bem menos do que o do dia anterior pois é possível estacionar o carro bem próximo dos acessos tanto da Cidade de Pedras quanto da Crista de Galo.

Neste passeio é opcional levar lanches pois entre as atrações é possível comprar alguma coisa na estrada, mas aconselho comprar lanches e água nos supermercados da cidade de Chapada pois o preço é muito mais atrativo!

A Crista de Galo é um local onde é possível a visualização em 360 graus dos paredões de arenitos e a vista é mesmo incrível!!!

Na parte da tarde fizemos o “Vale do Rio Claro”, circuito com dois poços para banho, flutuação e snorkel: Poço da Anta e Poço verde. São lugares bonitos, mas na minha opinião são meio selvagens ainda pois não há uma estrutura para receber turistas.

Os poços possuem águas claras e alguns peixinhos bem pequenos, mas achei que estavam com bastante troncos de árvores no fundo, o que atrapalhou um pouco o passeio pois durante a descida em flutuação os galhos acabavam nos machucando um pouco.

 

DIA 3

Circuito de Cachoeiras Águas do Cerrado

Este atrativo é o mais distante da cidade de Chapada (60 km) e é composto por várias cachoeiras, sendo algumas para banho e outras apenas para contemplação, e o singelo Poço do Amor (não lembro ao certo o número de cachoeiras e na internet as informações estão um pouco divergentes, mas acredito que são aproximadamente sete).

No trajeto da estrada de Chapada até o atrativo é possível contemplar as enormes plantações de algodão que deixam a paisagem sensacional!!!!!

O circuito é localizado em uma propriedade particular e é vendido em conjunto com o almoço (simples) na casa de uma moradora local. O passeio inclui o guia e o translado é separado (falo dos custos no final) e no local é pago o valor de R$ 60,00 (entrada + almoço).

Logo na entrada da fazenda cada visitante recebe um par de perneiras para proteger as pernas contra possíveis animais peçonhentos. Não vimos nenhuma cobra ou outro bicho durante o trajeto então acredito que seja apenas uma medida de precaução e segurança mesmo.

Eu sou uma apaixonada por cachoeiras e simplesmente amei as deste circuito!!!! Achei bem mais bonitas do que as do primeiro dia. E o mais lindo é que a maioria tem nomes que remetem ao amor: Poço do amor, Cachoeira da alma gêmea, Cachoeira do coração, Cachoeira da pedra encantada…).

A primeira parada é no Poço do amor, que se localiza bem próximo da sede da fazenda. O Poço possui formato de coração e a água tem uma tonalidade esverdeada que o torna singular! É possível nadar no poço, mas ele não é muito raso.

O circuito possui uns 8 km ida e volta e é necessário levar muita água para não se desidratar!

 

OBSERVAÇÕES SOBRE O DESTINO:

– O Estado do Mato Grosso tem paisagens lindíssimas! Definitivamente vale uma nova visita para conhecer os lugares que ficaram de fora nesta viagem!

– Achei a estrutura turística um pouco fraca. Pouca oferta e concorrência e sendo assim, preços altos. Talvez fosse a época do ano…

– O clima é muito quente e seco, na maior parte do ano. Portanto, muito protetor solar e hidratação são necessários!!!

– Blusa de manga longa com FPS é muito aconselhável durante as trilhas!

– Com 3 dias você consegue fazer os principais passeios da região. Mas, se tiver um tempo maior disponível penso que 5 dias seria o ideal para explorar as diversas cachoeiras da área e as que ficaram de fora do nosso roteiro.

– Existe um supermercado localizado bem na praça e é onde todos os dias comprávamos água e lanches para levarmos nos passeios.

– Existe a opção de fazer passeios em grupos, onde o guia cobra o valor por pessoa + o valor do traslado. Gostaríamos de ter feito passeios em grupo, mas por ser baixa temporada não encontramos grupos disponíveis e tivemos que pagar um pouquinho mais caro.  O fato de termos ido no meio da semana (quarta a sexta-feira) também contribuiu para isso. No nosso hostel só tinha a gente de hóspede!

A agência que contratamos para os 3 passeios (Biodiverse Brazil tours) cobra o passeio por pessoa, ficando mais barato quanto mais pessoas tiverem no grupo. Os grupos são de até 6 pessoas.

– Os passeios começam às 9:00 e terminam por volta das 16:00/17:00. Tínhamos liberdade quanto ao horário de início e fim.

 

 VALORES GASTOS:

– Hospedagem: R$ 100,00 (2 diárias em um hostel sem café da manhã)

– Passeios: R$ 485,00 passeios dos 3 dias: sendo R$ 425,00 com guia e traslados + R$ 60 (entrada e almoço na Circuito águas do cerrado)

– Comida: Média de R$ 20,00 por dia (entre compras no supermercado e janta no hostel)

– Transporte: R$ 38,00 (passagem ida e volta Cuiabá-Chapada dos Guimarães)

TOTAL: R$ 683,00 pra três dias na Chapada dos Guimarães

 

Espero que tenha gostado do relato e se você curtiu compartilha com os amigos e já marca essa viagem pro próximo feriadão.

Beijos e até a próxima.

 

Daniela Cunha

Mineira, Advogada e Enfermeira por formação, Gestora Estratégica por vocação e viajante inveterada por opção!!! Apaixonada por viagens, culturas, sabores, amizades e experiências que só uma vida mochileira pode nos proporcionar!
Facebook: /daniela.cunha.31
Instagram: @daniela.cunha.31