Como viajar tendo dupla cidadania? Qual passaporte usar?

0
672

 

Eu quero que esse post seja útil e claro pelo simples fato de que eu precisei dessa informação no dia que eu fui comprar minha passagem de 3 meses pra Tailândia e não consegui achar um post explicando claramente sobre o assunto. Conclusão: comprei a passagem na intuição com a esperança de ter colocado os dados do passaporte certo. Hahahahahaha

Se você tem dupla cidadania pode ser que, às vezes, fique confuso na hora de usar os seus passaportes da melhor forma possível (pra não dar merda). No meu caso, por exemplo, eu tenho o passaporte brasileiro e o passaporte português (meus avós são portugueses e eu tirei minha cidadania portuguesa através deles). Quando eu viajo pela Europa, não tenho nem dúvida de que deixarei o passaporte brasileiro de lado e usarei apenas o passaporte português já que as filas da imigração tendem a ser mais rápida e os países da União Europeia têm um acordo e não existe a necessidade de visto entre os países do acordo.

No entanto, quando eu viajo pro Brasil (eu moro na Inglaterra, atualmente) é fundamental que eu entre e saia com meu passaporte brasileiro já que sou cidadã brasileira. ACREDITE! Se você não tiver seu passaporte brasileiro ou sua identidade brasileira, você vai levar um mega esporro dos policiais da imigração.

Aconteceu isso comigo e quase não me deixaram entrar no Brasil. Hahahaaha. Eu tinha esquecido completamente que minha identidade brasileira não estava na carteira (já que nunca uso ela na Inglaterra) e acabei esquecendo o passaporte brasileiro em casa já que teria que usar o passaporte português pra entrar na Inglaterra e achei que não teria nenhum problema no Brasil. Quando cheguei no Brasil e eles me pediram um documento oficial brasileiro, a única coisa que eu tinha era a carteira de motorista do Brasil e por isso levei um esporro enorme e tive que implorar pra entrar no meu próprio país. Eu juro que achei que a carteira de motorista seria suficiente – quando lembrei que tava sem documentos brasileiros no avião – mas, os policiais falaram que qualquer pessoa pode tirar carteira de motorista no Brasil, até os gringos… Mas, depois do esporro e de implorar muito, eles me falaram que seria a primeira e última vez que iriam permitir isso e me deixaram entrar.

OBS: No final do post tem algumas dicas pra você entender de forma prática essa confusão de viajar com dois passaportes.

Basicamente, você precisa pensar de forma prática:

– Pra onde você tá indo? O destino que você tá indo tem acordo com quais países? Você precisa de visto? Qual passaporte vai te dar mais liberdade no destino que você tá indo?

– Pra onde você vai voltar? Qual passaporte vai ter dar livre acesso pro seu destino final? Você precisa de visto?

– Você vai precisar dos dois passaportes ou só de um durante a viagem?

Eu, por exemplo, odeio viajar com meus dois passaportes porque tenho que ter o dobro de cuidado, né? Se perder um passaporte já é ruim e dá muita dor de cabeça, imagina perder dois numa mesma viagem. Mas, quando não tenho opção, viajo com os dois passaportes mesmo e fico alerta 24 horas (sempre guardo eles na doleira).

Vou dar exemplos bem práticos de como eu penso em qual passaporte eu vou usar quando vou viajar.

Exemplo 1: Eu moro na Inglaterra e vou viajar pra Grécia e Turquia

  1. Uso meu passaporte português pra sair da Inglaterra

(compro a passagem com os dados do passaporte português)

2. Uso meu passaporte português pra viajar pela Grécia, já que a Grécia faz parte da União Europeia.

3. Quando vou pra Turquia, troco de passaporte e uso o brasileiro, já que a Turquia tem acordo com o Brasil e se eu usasse o passaporte português teria que pagar pelo visto de turista, enquanto que brasileiros podem ficar até 90 dias no país sem pagar pelo visto.

(compro a passagem com os dados do passaporte brasileiro)

4. Estou indo da Turquia pra Inglaterra. O que eu faço?

(compro a passagem com os dados do passaporte português)

Saindo da Turquia eu uso o passaporte brasileiro na imigração, já que pro país interessa a minha saída. Eles vão procurar meu carimbo de entrada, então eu tenho que dar o brasileiro, pois entrei com ele na Turquia. Chegando na Inglaterra, eu troco de passaporte de novo e uso o português, já que eu moro na Inglaterra e usando o português posso morar e trabalhar sem precisar de visto, o que não seria permitido se eu entrasse com o passaporte brasileiro.

Eu sei que é super confuso quando se viaja com dois passaportes, mas basta você entender que o que importa é pensar no país que você tá entrando – quais são os acordos e os benefícios de cada passaporte no destino que você tá indo? Nesse caso, a Turquia tem acordo com o Brasil e usar o passaporte brasileiro é mais favorável do que usar o passaporte português (no meu caso). Mas, lembre-se de que você precisa usar o mesmo passaporte pra entrar e sair do país por causa da imigração!

OBS: Eu não consegui ter a real confirmação de como funciona a questão da compra da passagem usando os dados dos passaportes quando você tem dupla cidadania (no caso de você estar viajando com os dois passaportes ao mesmo tempo). O meu pensamento geralmente é de tentar comprar a passagem usando os dados do passaporte pensando no destino que eu tô indo.

Exemplo: Tô na Inglaterra indo pra Holanda, eu compro a passagem usando os dados do passaporte português. Tô na Inglaterra indo pro Brasil, eu compro a passagem usando os dados do passaporte brasileiro.

 

Exemplo 2: Eu moro na Inglaterra e vou viajar pra Espanha

(compro a passagem com os dados do passaporte português)

Nesse caso, eu deixo o passaporte brasileiro em casa (na Inglaterra) e só viajo usando o passaporte português já que a Espanha faz parte da União Europeia.

Exemplo 3: Eu moro no Brasil e vou viajar pra Alemanha

(compro a passagem com os dados do passaporte português)

Se eu moro no Brasil e quero ir pra Alemanha, eu compro a passagem usando os dados do passaporte português, já que meu destino é um país da União Europeia. Na imigração brasileira eu mostro meu passaporte brasileiro e quando eu chego na Alemanha, eu apresento o passaporte português já que poderei ficar no país por prazo indeterminado se eu quiser, mas se eu usar o passaporte brasileiro serei tratada como turista, apesar de não pagar pra ter visto de turista por 90 dias. Quando saio da Alemanha de volta pro Brasil, apresento o passaporte português na imigração alemã e quando chego novamente ao Brasil, apresento o passaporte brasileiro ou identidade brasileira. Carteira de motorista brasileira não serve.

 

Exemplo 4: Eu moro no Brasil e vou viajar pros Estados Unidos

ATENÇÃO! Os Estados Unidos são muito chatos com a imigração de turistas e por isso tente evitar confusão na hora de apresentar seu passaporte.

Alguns países da União Europeia têm um acordo de turismo com os Estados Unidos e eles não precisam dar entrada num visto de turista e sim numa autorização chamada Travel Authorization Application (ESTA). Essa autorização é requerida online, leva de dois a sete dias pra sair e custa $14,00 dólares. Você pode dar entrada no seu ESTA por esse site: http://www.esta.us/

Como Portugal está na lista dos países que tem o acordo do ESTA, eu dei entrada online, preenchi todos os meus dados usando o passaporte português e recebi meu ESTA em 2 dias. Na hora de comprar a passagem, é óbvio que coloquei os dados do passaporte português porque não queria que eles implicassem com nada na hora da imigração americana. Cheguei lá, apresentei o ESTA impresso e o passaporte português e passei sem nenhum problema.

O que é o ESTA?

O programa de isenção de visto é um programa do governo dos EUA que permite que cidadãos dos países com isenção de visto (você pode ver a lista dos países no site: http://www.esta.us/) entrem nos Estados Unidos para fins comerciais ou turísticos por até 90 dias sem a obtenção de visto. A vantagem de entrar nos Estados Unidos sob o programa de isenção de visto é que você pode viajar para os Estados Unidos em um curto prazo sem obter um visto.

Se não for revogado, o ESTA é válido por dois anos a partir da data da aprovação, ou até a data de vencimento do passaporte – o que ocorrer primeiro.

 

Exemplo 5: Eu moro na Inglaterra e vou viajar por 3 meses pra Tailândia

(compro a passagem com os dados do passaporte brasileiro)

Esse foi o caso que eu mencionei no início do post, que foi o dia que eu tive a maior dúvida da minha vida na hora de comprar uma passagem. Isso porque eu iria sair e voltar pra Inglaterra (onde uso o passaporte português), mas iria morar 3 meses na Tailândia – onde eles têm um acordo com o Brasil de 90 dias isentos de visto de turismo e um acordo de apenas 30 dias isentos de visto de turismo para europeus.

Ou seja, era mais do que óbvio que, nesse caso, o passaporte mais favorável era o passaporte brasileiro que iria me economizar R$ 190,00 reais de visto, que seria o valor que eu pagaria caso eu usasse o passaporte português.

No entanto, fiquei nervosa pelo fato de que estaria saindo da Inglaterra apresentando o passaporte português, mas teria os dados do passaporte brasileiro na passagem. Mas, o que eu mais pensava era no que os tailandeses falariam se vissem que minha passagem tinha um passaporte europeu e eu tava apresentando um passaporte brasileiro. Aí começou a surgir a dúvida…

Por outro lado, eu indagava exatamente a mesma coisa quando pensava no que os ingleses iriam falar quando vissem um passaporte brasileiro na passagem (que nunca nem tinha entrada no país, já que eu nunca apresentei meu novo passaporte brasileiro na Inglaterra) e eu tava apresentando um passaporte europeu.

No final, segui a minha intuição e comprei a passagem – que seria de ida e volta – usando os dados do passaporte brasileiro e decidi que se desse merda na saída da Inglaterra eu iria explicar que tenho dupla cidadania, e, na pior das hipóteses, eu já estaria pronta até pra chorar e pedir desculpa pelo erro. Hahahahahaaha

No final, me estressei à toa porque todos da imigração (ingleses e tailandeses) cagaram baldes nos dados que estavam na passagem. hahahahaaha

CONCLUSÃO

Qual passaporte devo usar na hora de comprar uma passagem se eu tiver dupla cidadania?

Compre sua passagem pensando no país que você vai entrar. Use os dados do passaporte que você acha que será mais favorável pra entrar no país de destino. Como eu fiz quando comprei a minha passagem da Inglaterra pra Tailândia (veja acima o exemplo 5).

Se você for comprar passagem ida e volta, continue focando no país de destino, mesmo que no país de volta seja mais favorável usar seu outro passaporte. Como eu fiz quando comprei a minha passagem da Inglaterra pra Tailândia (veja acima o exemplo 5).

Como eu devo proceder na hora de mostrar os meus passaportes no check-in e na imigração?

  • Mostre à companhia aérea o passaporte que você vai usar no país que você está indo (o mesmo da passagem). É importante que você use o mesmo passaporte que você comprou a passagem, porque é nessa hora que eles vão checar se as informações batem e se você tem “permissão” pra entrar no seu destino.

Exemplo: Eu estava na Tailândia, voltando pra Inglaterra, mas como na minha passagem tinha o passaporte brasileiro, eu mostrei o passaporte brasileiro.

Outro exemplo: Estou na Inglaterra indo pro Brasil, na hora do check-in eu vou mostrar o passaporte brasileiro.

  • Mostre na imigração o passaporte que te dará mais benefícios.

Nesse caso é importante usar o passaporte que te dá os direitos legais de estar naquele país. É importante, também, usar o mesmo passaporte pra entrar e sair do país. É na imigração que eles checam se você cumpriu direito o prazo de permanência no país (não ultrapassou o período legal do visto – se ultrapassar paga multa e dependendo do país e de quantos dias você ultrapassou o limite do visto, você pode ir até preso) ou se você está sendo procurado pela polícia rs.

Exemplo: Eu usei o passaporte português pra sair da Inglaterra, mas usei o passaporte brasileiro pra entrar e permanecer na Tailândia por 3 meses sem precisar de visto.

Outro exemplo: Eu uso o passaporte português pra entrar em qualquer país da Europa ou nos Estados Unidos, mas uso o passaporte brasileiro pra entrar no Brasil, na Turquia ou na Tailândia por exemplo.

 

Como eu uso a minha dupla cidadania na hora de viajar?

Como eu compro passagem aérea tendo dupla cidadania?

Essas são perguntas frequentes que aparecem na cabeça de todo mundo que tem dupla cidadania. Nada melhor que explicar essa confusão de passaportes dando um exemplo prático, explicando o passo a passo desse processo, né?

Vou dar um exemplo real de quando eu voei da Inglaterra pra Tailândia:

  1. Comprei a passagem com os dados do passaporte do Brasil (por causa do acordo da Tailândia com o Brasil).
  2. No check-in da companhia aérea, apresentei meu passaporte brasileiro, dessa forma a cia aérea vai conseguir checar se os dados batem e também confirmar que eu tenho permissão pra entrar no meu destino.
  3. Na imigração inglesa, mostrei o passaporte que eu uso na Inglaterra. No meu caso, saindo da Inglaterra eu mostro o passaporte português.
  4. No portão de embarque, mostrei o mesmo passaporte do check-in (no caso, o brasileiro). Mas, não tem problema mostrar o outro não (desde que o seu nome seja exatamente igual nos dois passaportes).
  5. Voei.
  6. Quando cheguei na Tailândia, mostrei meu passaporte brasileiro na imigração, já que é onde eles carimbam o prazo de 90 dias sem precisar de visto. Se eu mostrasse meu passaporte português, eles iriam me dar apenas 30 dias de prazo sem precisar de visto (o que funcionaria bem e sem qualquer problema se as minhas férias fossem curtas e eu não fosse morar lá por 3 meses, que foi o meu caso).

Voando da Tailândia de volta pra Inglaterra o passo a passo foi esse:

  1. No check-in, mostrei o mesmo passaporte que eu comprei a passagem. No caso, o passaporte brasileiro.
  2. Na imigração tailandesa, mostrei o passaporte brasileiro que é onde eles vão checar meu carimbo de entrada e ver se eu cumpri o prazo do visto certinho.
  3. No portão de embarque, mostrei o mesmo passaporte do check-in (no caso, o brasileiro).
  4. Voei.
  5. Quando cheguei na Inglaterra, mostrei meu passaporte português na imigração, já que eu teria mais regalias usando o passaporte europeu. No meu caso, eu moro na Inglaterra, então é fundamental que eu mostre o passaporte português pra poder trabalhar e ficar na Inglaterra sem problemas.

 

OBSERVAÇÃO: Apesar da gente se esforçar muito pra tentar comprar a passagem usando o passaporte certo, pode ser que a gente ainda se confunda e use os dados do passaporte errado. E, tá tudo bem! O que importa é você ter seus dois passaportes com você, caso dê problema com a companhia aérea.

MAS, É MUITO IMPORTANTE você ficar atendo ao passaporte que vai apresentar na imigração, essa sim é a parte mais importante da missão de se viajar com os dois passaportes. Isso porque, se você apresentar o passaporte errado pode ser que acabe tendo que pagar por um visto que não estava esperando ou não podendo entrar no país. Óbvio, que você pode tentar argumentar que tem dupla cidadania e tentar pedir desculpas pelo mel entendido, mas, pra ser bem sincera, é bom evitar esse tipo de confusão na imigração, principalmente dos Estados Unidos.

IMPORTANTE: Lembre que se você mora fora do Brasil e tá indo visitar o Brasil, você precisa levar seu passaporte brasileiro ou sua identidade brasileira. Carteira de motorista brasileira não serve como documento oficial pra você passar na imigração.

OBSERVAÇÃO 2: Escrevi esse post antes de 2020 que é quando o Brexit (saída da Inglaterra da União Europeia) se consolidará e só então saberemos quais serão as consequências em relação aos vistos para os países da União Europeia. No entanto, o Brexit não me afetará já que meu passaporte português continua dentro do acordo dos países da União Europeia, mesmo eu morando na Inglaterra (provavelmente terei que tirar um visto de residente mais pra frente, mas nada está confirmado).

 

Bom gente, eu tentei de verdade fazer um post super bem detalhado porque foi uma das minha principais dúvidas na minha viagem pra Tailândia e confesso que fiquei super nervosa de não conseguir embarcar por ter cometido algum erro na compra da passagem. No final, deu tudo certo comigo e, por isso, achei que era importante compartilhar com vocês essas dicas pra vocês não passarem pelo mesmo tipo de estresse desnecessário que eu passei.

Se esse post foi útil pra você, compartilhe com o máximo de pessoas que você puder pra ajudar outras pessoas a viajarem tranquilas.

Ahhhh! Não esquece de me seguir no Instagram (@vidamochileira) pra ver minhas aventuras em tempo real.

Beijos e até a próxima.

Mary

 

Gostou das dicas do blog?

Toda vez que você usa um link do blog, eu ganho uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Os links do Vida Mochileira são de serviços que eu mesma uso e recomendo:

– Hospedagem: Booking.com, Airbnb
– Seguro Viagem (5% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA5): Seguros Promo
– Aluguel de carro: Rentcars
– Passeios no Atacama e Salar de Uyuni (10% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA10):
Entre em contato com a @fuigosteitrips pelo e-mail: trips@fuigosteicontei.com.br

Muito Obrigada! Me segue também no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar minhas aventuras!