Belo Horizonte e um bate e volta à Inhotim | Escrito por Carol Dellivenneri

0
71

 

Não tem nada melhor do que colecionar carimbos, não é mesmo? Eu amo e tenho uma lista infinita de países ao redor desse mundão que eu quero conhecer, mas foi difícil pensar um destino que a Mary ainda não tenha conhecido e, ao mesmo tempo, algo que eu acredito muito e que desenvolvi depois de voltar do meu intercâmbio em Lisboa. A gente sai do Brasil, explora vários lugares absurdos de incríveis (às vezes tão distantes) e não conhece nosso próprio país ou até mesmo nosso próprio estado. Desde então, é o que eu procuro fazer e isso vale de férias no Nordeste a escapadinhas de fim de semana na Serra do Rio de Janeiro.

Para o meu primeiro post por aqui, eu resolvi mostrar uma das minhas últimas viagens por aqui pertinho: Belo Horizonte combinada com uma escapadinha a Inhotim (estava na listinha há um bom tempo)! Fui no feriado de Corpus Christi e foram 4 noites e 3 dias.

O QUE FAZER EM BH?

Passamos um fim de semana só por lá. Então fizemos um roteiro básico:

– Praça da Liberdade;

– Museu da Vale;

– Savassi;

– Mercado Central;

– Feira de Artes e Artesanatos da Afonso Pena

Na nossa primeira noite, fomos ao Savassi que é o bairro mais badaladinho em BH. Cheio de bares, restaurantes e nights, é ideal para ir à noite. A gente foi numa pizzaria argentina irada lá! Tinha pizza quadrada e uma decoração toda de futebol, muito legal!

A praça da Liberdade é linda com suas palmeiras reais que lembram um pouco as do Jardim Botânico do Rio. A Praça é cercada de museus. O CCBB fica lá e foi lá, também, que optamos por entrar no Museu da Vale, que tem como tema da sua exposição permanente a história do estado de Minas Gerais, com destaques para a Inconfidência Mineira e para as personalidades como escritores, poetas e políticos mineiros.

Deixamos por último a feira de Artesanato da Afonso Pena, que deram como dicas para comprar souvenirs (se assemelha um pouco a Feira do Lavradio, porém muito mais desorganizada). Tipo, as barraquinhas eram muito coladas, me deu uma sensação de sufoco! Não curti muito não. Minha dica é você comprar lembrancinhas no Mercado Central. Paguei R$3,00 num imã (meu souvenir preferido) e achei super em conta!

O Mercado foi nossa última parada antes de pegar a estrada de volta ao Rio. É ideal para aquelas comprinhas bem mineiras: queijos curados, cachaças, doces e compotas! Uma delícia! Não dá pra ir a Minas, sem trazer aquele gostinho de lá para casa, né?

 

ONDE FICAR?

Eu fiquei no flat El Dourado, em Contagem. Fica a 30 minutinhos de BH. Os quartos são superconfortáveis e super funcionais. Tinha uma salinha com cozinha americana, um banheiro mara e camas superconfortáveis. Eu amei! Contagem, por ser região metropolitana de Belo Horizonte, é uma opção mais barata de hospedagem.

No entanto, para conhecer bem BH e ficar por lá, você vai precisar estar de carro, mas foi uma boa opção para Inhotim, pois de Contagem até Brumadinho (onde fica o museu) são cerca de 45 minutos de carro.

 

UM DIA EM INHOTIM

Inhotim é um museu a céu aberto. Só isso já muito legal, mas ele é também o MAIOR museu a céu aberto da América Latina, e um dos maiores acervos de arte contemporânea do Brasil.

Inhotim encanta por suas obras de artes, esculturas, instalações que chocam e te fazem querer tirar mil fotos ou ficar parada admirando. O local é uma área verde enorme e perfeita para passar um dia passeando, fazer piqueniques, descansar e aproveitar o dia absorvendo toda a arte!

O Museu tem três circuitos principais, enormes (muito grande mesmo!!!): o rosa, o amarelo e o laranja. Só conseguimos fazer uma pequena parte de cada.

“A gente sai do Brasil, explora vários lugares absurdos de incríveis (às vezes tão distantes) e não conhece nosso próprio país ou até mesmo nosso próprio estado.”

 

Uma dica: Chegue bem cedo! Por termos ido num feriado, tinha uma fila gigantesca e demoramos uma hora e meia para entrar.

Vale a pena almoçar lá. Queria ter aproveitado e experimentado, porém, como eu disse, estava tudo lotado e exigia reservas. A sorte é que eles têm uma lanchonete logo no início, onde vão chefs convidados. Eu comi o melhor pão de queijo da minha vida!!! Queria muito descobrir de onde era pra voltar nesse lugar e comer de novo.

Outra coisa que achei muito legal é dar uma passadinha na lojinha. Eu amo lojas de museus! Lá tem diversas peças de design incríveis e únicas! Só que é tudo muito caro. 🙁

HORÁRIOS DE INHOTIM

Fechado às segundas-feiras.

Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h30

Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h30

INGRESSOS DE INHOTIM

Terça, quinta, sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 44,00* (inteira)

Quarta-feira (exceto feriado): entrada gratuita**

*Aceitam meia entrada

CLIQUE AQUI para acessar o site oficial do Inhotim.

Inhotim, certamente, é um destino para mais de um dia, mas se você tem pouco tempo, cada horinha que você puder gastar lá vai valer a pena. Com um dia bem planejado, você consegue ver bastante coisa! E claro, sempre é bom sair com aquela vontade de voltar, né?

 

Espero que curtam muito o post e ele te inspire a desbravar cada cantinho desse nosso país. Tanto os lugares aqui pertinho ou os mais distantes.

Se você curtiu esse post, compartilha com seus amigos!

Beijos e até a próxima!

 

Carolina Dellivenneri, 24 anos.
Leonina com ascendente e sagitário que não tem a menor ideia do que isso significa. Publicitária que, apesar dos pesares, ama o que faz. Entre muitos paradoxos, o que nunca muda é aquela vontade constante de conhecer o novo! Viajar, fotografar e descobrir são minhas maiores paixões.
Blog: https://blogbateevolta.wixsite.com/bateevolta
Instagram: /bateevolta
Facebook: /blogbateevolta