Arquipélago San Bernardo, Colômbia: 3 dias hospedada em uma ilha

0
Arquipélago San Bernardo

RELATO ESCRITO POR DANIELA CUNHA

Esse relato contém dicas importantes sobre a experiência de ficar hospedada por 3 dias no Arquipélago San Bernardo, uma ilha na Colômbia. A ideia desse post é alinhar as suas expectativas em relação a esse destino, bem como te apresentar dicas de como chegar, valores, passeios e muito mais.

O arquipélago San Bernardo é um conjunto de nove ilhas costeiras de coral e uma artificial (Islote Santa Cruz) distantes 2 horas de lancha de Cartagena.

Planejamento da viagem para San Bernardo, Colômbia

Resolvi escrever este relato para mostrar que nem tudo são flores neste tipo de experiência, já que não tive a oportunidade de conhecer esta outra perspectiva antes de realizar esta viagem!

Desde que assisti o filme “A Lagoa Azul” desenvolvi uma paixão por ilhas. Seja ela localizada no Brasil ou no exterior, sempre dou um jeito de colocá-las nos meus roteiros de viagem.

Quando estava pesquisando roteiros para fazer na Colômbia, me encantei com as ilhas do Arquipélago San Bernardo e, pela “aparente” proximidade de Cartagena, decidi incluí-las no meu roteiro – dedicando 3 dias para explorar a região.

Confesso que antes de viajar estava bastante animada com a idéia de me hospedar em uma ilha com praia privativa durante 3 dias. A impressão que eu tinha é que eu desfrutaria uma sensação enorme de liberdade e paz e que amaria cada segundo da experiência.

Entretanto, não foi bem a sensação que eu experimentei durante o período que estive por lá, contrariando totalmente as expectativas que eu tinha ao montar o roteiro!

Arquipélago San Bernardo, Colômbia: 3 dias hospedada em uma ilha

Sobre o Arquipélago San Bernardo

O arquipélago San Bernardo é um conjunto de nove ilhas costeiras de coral e uma artificial (Islote Santa Cruz) distantes 2 horas de lancha de Cartagena e é lá que fica localizado o famoso Hostel Casa em El Agua (infelizmente não me hospedei nele).

Como chegar no Arquipélago San Bernardo 

O trajeto é realizado quase que exclusivamente pela empresa Tranq it easy, que cobra 100 mil pesos cada trecho, mais uma taxa de 18.500 pesos de entrada ao Parque Nacional do Arquipélago.

As lanchas não possuem espaço para bagagens maiores e é permitido levar apenas uma bagagem de 8 kg. A empresa oferece serviço de guarda volume extra pelo custo adicional de 15 mil pesos por bagagem. Optamos por utilizar este serviço e viajamos para a Isla Tintipan com apenas uma mochila.

Nas mochilas levamos apenas roupas de praia e lanches para comer entre as refeições e 3L de água cada uma.

A empresa deixa cada passageiro na sua ilha de destino dentro do Arquipélago San Bernardo.  E, caso no dia da viagem as condições marítimas não estejam propícias para a navegação, é utilizado um trajeto alternativo, composto de ônibus até o porto de Berrugas (3h30min) mais 40 minutos de lancha até o Arquipélago San Bernardo. Fora o tempo de espera no porto para pegar a lancha.

Infelizmente na ida as condições climáticas não estavam boas e tivemos que utilizar o trajeto alternativo, o que tornou a viagem beeeeem cansativa.

Arquipélago San Bernardo, Colômbia: 3 dias hospedada em uma ilha

Isla Tintipan

Na companhia de 2 amigas, escolhemos nos hospedar na Isla Tintipan, no Hotel Puntanorte localizado na ponta da ilha e que possui uma pequena área de praia privativa e restaurante.

O hotel possui poucos quartos e as acomodações standard são bem simples e até um pouco desconfortáveis, na minha opinião. Nosso quarto possuía banheiro privativo e o café da manhã estava incluso na diária.

Além disso, o restaurante do hotel oferece almoço e jantar, com reserva que pode ser feita durante a reserva da hospedagem ou diretamente no hotel, antes de cada refeição. 

Uma refeição contendo o prato padrão da Colômbia (arroz de coco, peixe, patacones e salada) custava 35.000 pesos e um refrigerante 4.000 pesos. Jantamos todas as noites no hotel e almoçamos uma vez por lá. Em um dos dias almoçamos na praia pública da Isla Múcura.

Perdemos boa parte do primeiro dia com o trajeto e quando chegamos no hotel já era 15:00. Pedimos uma refeição e ficamos apenas curtindo a praia privativa do hotel, até o pôr do sol.

Nesse momento, percebi que a minha expectativa e idealização do que seriam três dias em uma ilha privada e isolada estava completamente equivocada.

Neste hotel não havia WiFi incluso na hospedagem e caso o hóspede queira contratar, o valor é 10.000 pesos por dia (aproximadamente 3 dólares). Acabei contratando no primeiro dia para poder dar notícias para a minha família.

O fato de não ter internet, estar em uma ilha bem remota, saber que eu não poderia comunicar com a minha família e ficaria totalmente offline me deu uma sensação de desespero, que eu não imaginei que iria sentir.

Logo eu que prezo tanto a liberdade, estava em meio à natureza e me senti totalmente presa, tanto pela falta de conexão com o mundo real quanto pelo mundo digital! Parece besteira, mas eu ficava pensando que se eu passasse mal na ilha não sabia há quantas horas de distância encontraria auxílio médico…Bizarro, mas é a pura verdade!

A ilha do hotel não tem outras opções de lazer, fora curtir a pequena praia de lá e à medida que vai chegando o final da tarde o vento começa a ficar muito forte, sendo impossível ficar fora do quarto. Isso faz com que por volta de 20:00 todos os hóspedes já se recolham em seus quartos.

Outro fato negativo é que não existe energia elétrica disponível nos quartos para carregar os aparelhos eletrônicos, os mesmos apenas podem ser carregados no restaurante do hotel no período entre 18:00 e 21:00. E considerando que todos os hóspedes colocam os seus aparelhos para carregar no mesmo ponto, o carregamento é bastante lento.

Mas, é claro que nem tudo foi ruim… Agora vamos a parte boa: Os passeios!

Arquipélago San Bernardo, Colômbia: 3 dias hospedada em uma ilha

Passeios nas Islas San Bernardo

O Hotel Puntanorte que ficamos hospedadas na Isla Tintipan possui um pequeno barco e é possível contratar os passeios para conhecer as outras ilhas da região diretamente com eles. Fizemos dois passeios, um em cada dia e optamos por conhecer as praias públicas da Isla Múcura e da Isla Tintipan.

Também é possível conhecer o Islote Santa Cruz, a ilha mais populosa do mundo, onde vivem os nativos da região, mas por falta de tempo não fomos lá.

Passeio na Isla Múcura 

No primeiro dia acordamos bem cedo para ver o nascer do sol na praia do hotel e foi lindo! Após o café da manhã, fomos à praia pública da Isla Múcura e gostamos bastante de lá! Águas claras e calmas, e a barraca de praia não cobra para utilizar as mesas e sombrinhas e nem cobra consumação mínima. Almocei um delicioso prato com lagosta por 55.000 pesos e tomei 2 águas de coco por 5.000 pesos cada.

Passeio na Isla Tintipan

No segundo dia o passeio foi na praia pública de Isla Tintipan, cerca de 10 minutos de barco do hotel. Essa praia é bem mais vazia do que a de Isla Múcura. A praia também possui barraca de praia, mas não almoçamos no local. Uma água de coco custava 7.000 pesos.

Dentre as duas praias, gostei muito mais da praia pública de Isla Múcura!

Após três longos dias, chegou o dia de ir embora! Pontualmente às 12:00 a empresa Tranq it easy passou na ilha do hotel para nos pegar e desta vez as condições climáticas estavam favoráveis e conseguimos fazer o trajeto de volta direto de lancha. Foram 2 horas de muito vento na cara e enfim chegamos de volta à Cartagena!

Do porto de Cartagena passamos direto na sede da Tranq it easy para pegar nossas bagagens antes de irmos para o nosso hotel em Getsêmani.

Arquipélago San Bernardo, Colômbia: 3 dias hospedada em uma ilha

Sobre a experiência de ficar hospedada no Arquipélago San Bernardo

– Embora um pouco decepcionada, gostei da experiência. Mas, não tenho vontade de repetir! Embora as praias sejam lindas, achei que os perrengues acabaram tirando o brilho do passeio.

– A experiência poderia ter sido mais agradável caso tivéssemos optado por nos hospedar cada dia em uma ilha diferente dentro do Arquipélago.

– Gostamos muito do Hotel Puntanorte e da experiência que tivemos lá (eles são muito bacanas), mas teria sido melhor intercalar a nossa estadia em ilhas diferentes dentro do Arquipélago San Bernardo.

– A ilha sofre com ventos fortes durante alguns meses do ano e março (mês da minha viagem) é um deles. Não li essa informação em nenhum lugar antes de planejar a viagem e acho que evitar os meses de vento forte pode fazer com que a viagem seja mais agradável!

– É importante levar repelente pois os mosquitinhos são presença constante e picam sem dó!

– Não deixe de levar água e lanches rápidos para comer entre as refeições!

– Como a internet da região é muito instável, é importante levar dinheiro em espécie, pois nem sempre será possível utilizar o cartão de crédito.

Arquipélago San Bernardo, Colômbia: 3 dias hospedada em uma ilha

 

Mineira, Advogada e Enfermeira por formação, Gestora Estratégica por vocação e viajante inveterada por opção!!! Apaixonada por viagens, culturas, sabores, amizades e experiências que só uma vida mochileira pode nos proporcionar!

 

Gostou das dicas do blog?
Aproveite os descontos abaixo para economizar nas suas viagens!

Toda vez que você usa um link do blog, o Vida Mochileira ganha uma pequena comissão e você NÃO paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Os links do Vida Mochileira são de serviços que eu mesma uso nas minhas viagens e recomendo:
– Voluntariado em viagens: Worldpackers (U$10 OFF)
– Hospedagem: Booking.com, Airbnb (até R$179 OFF)
– Passeios no Atacama, Salar de Uyuni e Santiago: @fuigosteitrips (5% OFF)
– Seguro Viagem: Seguros Promo (5% OFF), SafetyWing ($37 dólares por 4 semanas)

Muito Obrigada! Me segue também no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar as minhas aventuras!

Maryana Teles
Carioca, publicitária, mergulhadora e produtora de conteúdo, eu também sou apaixonada por viagens de estilo low cost. Eu amo viajar sozinha e fazer voluntariados. Eu uso as minhas viagens como uma ferramenta de autoconhecimento e aprendizado e quero compartilhar esse processo com você. Bora?!