Diferenças culturais entre os brasileiros e os gringos

1
747

 

Bom, como a maioria já sabe, o Mark (meu namorado) é da República Tcheca e nos conhecemos na Inglaterra em 2015.

Eu conheci o Mark no trabalho. Ele era Assistant Manager na filial de um restaurante em Bristol e foi transferido pra filial de Exeter (onde eu moro). Eu era bartender/garçonete e ele era meu chefe, mas como nesse restaurante que a gente trabalhava não tinha nenhuma política de relacionamento entre colegas de trabalho, a gente começou a namorar depois de um mês saindo juntos e se conhecendo. E como as coisas são muito intensas quando você tá morando no exterior sozinha, eu e Mark fomos morar juntos depois de um mês namorando e estamos juntos até hoje (quase três anos).

Muita gente me pergunta se é difícil conciliar as culturas e, pra ser bem sincera, tirando a parte da barreira da língua não vejo muita dificuldade na nossa relação. Tudo bem que o Mark é o europeu mais brasileiro que eu conheço e aí fica fácil hahahaha! Ele e a família são completamente diferentes do estereótipo que a gente tem dos europeus, mas ainda sim tem alguns hábitos que a gente estranha um pouco.

A parte mais difícil do nosso relacionamento é fazer as visitas às nossas famílias. Isso porque a família dele não fala nada de inglês (muito menos português) e a minha família também não fala inglês, com exceção do meu irmão e minha cunhada. Então, quando eu visito a República Tcheca sempre rola aqueles momentos onde alguém faz uma brincadeira ou conta uma piada e aí até o Mark traduzir em inglês pra mim, já passou o momento da risada e eu fico rindo sozinha depois de 5 minutos.

O mesmo acontece com o Mark quando ele visita o Brasil! No entanto, como o Mark tá aprendendo português ele já consegue ter uma certa noção dos assuntos e não fica boiando tanto quanto eu quando vou pra República Tcheca. Eu sempre acho que eles tão brigando um com outro pela entonação da língua que eles falam. Eles tão dizendo “eu te amo” um pro outro e parece mais que tão se xingando! Às vezes, fico rindo sozinha vendo a conversa deles e fico inventando um assunto na minha cabeça fingindo que tô entendendo tudo. É bem engraçado.

Mas, a parte mais difícil de todas, com certeza, foi quando a mãe do Mark que é tcheca foi visitar o Brasil. Ela falava em tcheco com o Mark que traduzia pra mim em inglês que traduzia em português pro meu pai e vice versa. Uma conversa que normalmente duraria 1 minuto, nesse esquema durava quase 5 minutos. Mark e eu quase sempre ficamos exaustos nessas viagens de família. hahahahahahaha

Mark já visitou o Brasil 2 vezes e foi bem engraçado ver o espanto dele pra algumas coisas que pra gente é super normal. Assim, como pra mim, às vezes, é estranho ver certos comportamentos dos europeus que vão no sentido contrário do que pra gente é normal.

Por isso, decidi juntar várias diferenças culturais que percebi ao longo desses meus anos morando no exterior e também namorando um gringo.

Hábitos que pros brasileiros são normais, mas que pros gringos são estranhos:

📍 Ter lixeira no banheiro! Esse é um hábito tão natural pra gente que quando a gente viaja e não vê lixeira entra logo em pânico, né? Eu pelo menos me sentia muito desconfortável jogando papel no vaso (dava até uma dor no coração hahahahah), mas isso pros gringos é bizarramente nojento. Nunca vou esquecer de quando o Mark ficou duas semanas no Rio, trocando o saco do banheiro todos os dias depois de fazer o número 2. Ele não consegue entender por que a gente fica “guardando” papel de cocô em vez de tacar no vaso e dar descarga. Mas, já expliquei mil vezes pra ele que se a gente tacar papel no vaso, a parada vai entupir e a merda vai ficar boiando hahahaha.

Na casa dele na República Tcheca não tem lixeira no banheiro e eu sempre me questiono onde que as mulheres jogam o absorvente ou coisas pequenas tipo cotonete, algodão pra limpar a maquiagem, etc. Mark me disse que o absorvente eles enrolam num jornal e tacam na lixeira do prédio (os prédios tem lixeiras grande pros moradores tacarem seus lixos lá pra quando o lixeiro vier pegar tudo dessas lixeiras) e as coisas pequenas eles tacam no lixo da cozinha.

⠀ ⠀

📍 Fazer festa pra tudo! Mark acha super engraçado como os brasileiros adoram fazer uma festa. É chá de bebê, festa pra saber o sexo do bebê, mesversário, festa de 15 anos, festa de noivado, festa de primeira comunhão, festa de formatura, festa de bodas de todos os anos juntos do casal e todas as outras muitas festas que a gente inventa.

Engraçado que eu reparei isso aqui na Inglaterra também. Eles não fazem tantas festas quanto nós fazemos. Se eles querem comemorar algo, vão num restaurante com os amigos ou com a família e comemoram assim. Não fazem festas temáticas como nós fazemos, ou festas grande pra 30 ou 50 pessoas.

Muito dificilmente você vai ver festas organizadas dentro de casa, tipo aquela festinha que você fez de 17 anos, sabe? Chamou os amigos, fez aquele churrasco e todo mundo se divertiu dentro de casa… Isso não é normal na Europa. A não ser que você seja um estudante e faça as famosas festinhas de Happy Hour na sua casa com seus amigos estudantes, mas festinhas em casa ou no salão como a gente conhece pra comemorar qualquer coisa pequena eles não tem o hábito.

No entanto, eles gostam muito de fazer festas de casamento! Óbvio que as festas dos europeus geralmente são mais reservadas, mas ainda sim são festões. Mas, é praticamente a única festa grande que eles fazem pra comemorar algo.

Em 2013 eu fui no casamento da minha prima portuguesa e caracaaaaa! A festa durou 14 horas num salão enorme e a gente dançou e comeu muito. Inclusive, foi uma das melhores festas de casamento que eu já fui!

⠀ ⠀

📍 Usar guardanapo! Mark acha engraçado também o fato da gente usar guardanapo pra tudo, principalmente pra comer sanduíches/hambúrgueres. Os gringos geralmente comem tudo com a mão mesmo e tá tudo certo (eca!).

Eu não seguro um hambúrguer ou um cachorro quente sem ter um guardanapo, um porque tenho certeza que vai vasar molho e dois porque acho nojento segurar a comida com a mão e pelo que a gente andou observando nos restaurantes e praças de alimentação do Brasil, a grande maioria dos brasileiros tem esse hábito de usar guardanapo.

 

📍 Mulheres lavarem as calcinhas durante o banho! Mark ficou chocado quando viu minhas calcinhas penduradas no banheiro hahahahaha. Óbvio que não são todas as brasileiras que têm esse hábito, mas muitas mulheres fazem isso naturalmente e eu acho que é porque vai passando de geração em geração. Minha vó lavava, minha mãe lavava e eu acabei adquirindo esse hábito. Mas, quando me mudei com o Mark tive que começar a usar a máquina de lavar e pendurar as calcinhas no varal hahahaha! ⠀

📍 Tomar mais de um banho por dia. Pra maioria dos gringos isso é super estranho, porque pra eles um banho por dia é mais do que suficiente! Isso tem a ver com o clima. Aqui na Inglaterra, por exemplo, se não for verão a temperatura tem uma média de 12 graus e você não sua nunca (a não ser que faça algum esporte).

Então, pra gente que sai do Brasil com temperaturas altíssimas onde a gente tá quase sempre suando é impossível acreditar que um único banho seja suficiente, mas tudo é questão de costume.

Mark quando vai pro Brasil toma até 3 banhos por dia! Hahahahaha

Mas, o fato deles só tomarem um banho por dia não significa que sejam fedorentos. A maioria é super cheirosa. Óbvio que tem aquelas exceções que você passa e quer morrer com o cheiro da catinga, mas em geral eles cheiram muito bem.

É importante ressaltar que o Mark é gringo mais é limpinho e muito cheiroso! 😂 ⠀

📍 Escovar os dentes depois do almoço. Os gringos não têm esse hábito e acham super engraçado quando a gente leva nossa necessarie pro banheiro e escova os dentes no trabalho.

Pra gente isso é tão normal que quando alguém não faz soa estranho, mas depois de um tempo morando fora a gente começa a ver que nós somos os ET’s (aqui) que escovamos os dentes várias vezes por dia! ⠀

📍 Fazer churrasco na rua e confraternizar com os vizinhos na maior farra! Bem coisa de brasileiro mesmo! Os gringos não têm essa proximidade como nós temos com nossos amigos e vizinhos.

Quantas vezes seus amigos já foram na sua casa, já dormiram na sua casa, já fizeram festa na sua casa e a mesma coisa você na casa deles? Pra gente essa interação e proximidade é super normal, mas pros gringos é engraçado e um tanto quanto invasivo.

Isso porque na maioria das vezes que eles querem se encontrar com os amigos isso rola num coffee shop, num pub ou num restaurante, mas dificilmente em casa.⠀

📍 Dar beijo e abraço quando a gente se cumprimenta. Pra gente é super normal dar dois beijos (ou um ou três dependendo da onde você mora) quando a gente cumprimenta os nossos amigos, amigos dos nossos amigos ou conhecidos, mas pros gringos isso é muita intimidade! Geralmente cumprimentam assim só as pessoas da família ou as pessoas muito próximas (melhores amigos)! ⠀

Mark rolou de rir quando eu abracei o taxista que estava do lado de uns colegas meus. Como pra mim é super natural cumprimentar todo mundo com dois beijos quando eu chego em algum lugar, tava cumprimentando meus colegas e do lado tinha um cara parado, aí eu disse “oi” dei dois beijos e um abraço e o pessoal começou a rir porque o cara era o taxista que tinha levado meus colegas até o restaurante e tava só esperando por um copo de água. hahahahahahaha

📍 Tocar nas pessoas enquanto a gente conversa! Mark fica pra morrer toda vez que eu falo e fico cutucando ele!

Não acho que isso seja um hábito só dos brasileiros e também não acho que todos os brasileiros fazem isso, mas Mark percebeu que muita gente no Brasil fala cutucando.

📍 Vocês sabiam que na Inglaterra o símbolo da paz ✌️ ao contrário (as unhas viradas pra pessoa que você tá falando) significa “vai tomar no c*”! Imagina minha reação quando fiz isso sem querer e ofendi duas pessoas idosas no restaurante! 😂 ⠀

Fazer o sinal da paz com as unhas viradas pra pessoa que você tá falando é o mesmo que mostrar o dedo do meio numa conversa. Cuidado!

📍 Outra coisa que a gente tem no Brasil que pros gringos é super estranho são os dois turnos da escola. Mark ficou espantado que as crianças podem estudar ou no turno da manhã ou no turno da tarde dependendo do que for melhor pros pais.

Isso porque a maioria das escolas da Europa tem horário integral. As crianças estudam das 7:00 ou 8:00 até às 15:00 todos os dias.

 

📍 Estar atrasado e achar normal (ou sempre ter uma desculpa pronta), principalmente os cariocas. Quem é do Rio sabe que a gente marca o churrasco às 14:00 porque sabe que as pessoas só vão chegar às 16:00 (e esse é o horário que a gente se programa pra tá tudo pronto). Se alguém chega mesmo às 14:00 a gente fica até sem graça de não ter nada pronto.

Óbvio que não é todo brasileiro que se atrasa. Eu por exemplo tenho pavor de chegar atrasada. Prefiro chegar 30 minutos antes do que chegar 1 minuto depois. E namorar com um europeu me fez ficar ainda mais rigorosa nesse sentido, porque eles odeiam atrasos. Se você marcar às 19:00 chegue às 19:00. Você se comprometeu em estar ali com aquela pessoa naquele horário então significa que tem que priorizar esse compromisso assim como ela também irá priorizar.

A reputação dos brasileiros em relação aos atrasos é bem ruim. Todo mundo meio que já sabe que se é brasileiro tem grande chance de chegar atrasado e o problema é que a gente quase sempre confirma esse estereótipo quando viaja ou – melhor – não precisamos nem ir muito longe, basta perceber seu dia a dia e ver como atrasos são normais pra gente.

Mark achou um absurdo eu ter marcado com os meus amigos às 20:00 num restaurante no meu aniversário e as pessoas terem chegado às 21:30. Eu marquei às 20:00, mas já sabia que eles iam chegar mais tarde, mas como eu tava com Mark tive que chegar às 20:00 em ponto. Até eu explicar que o horário que a gente marca no Brasil é meio que flexível (não estou falando de reuniões, entrevistas ou coisas mais importantes, mas sim coisas mais casuais), tipo você marca às 20:00 e significa qualquer minuto entre às 20:00 e às 21:00.

Outra coisa que pros europeus é horrível é quando você fala que vai estar pronta em 5 minutos como força de expressão e fica pronta em 20 minutos. Pra eles, se você falou 5 minutos isso realmente significa 5 minutos.

 

📍 Ter empregada ou diarista. Aqui na Europa é muito raro você ver pessoas tendo empregada. Não é impossível, mas não é comum. Pessoas mais ricas até se permitem contratar uma diarista uma vez por semana aqui, mas ter empregada como nós temos no Brasil, que é como se fosse da família, eles não têm aqui.

Quando eu contei pro Mark que eu tive a mesma empregada por 6 anos, ele achou que eu fosse rica. Porque na Europa é muito difícil você ver pessoas de classe média tendo empregada.

No entanto, é muito comum ver o serviço de babá em famílias de classe média – nem que seja uma vez por semana.

 

📍 Usar sunga. Pros gringos a sunga é um elemento estranho. Mark jurou que nunca na vida iria usar uma sunga, porque achava muito pequena e tinha medo das bolas saírem pra fora da sunga quando ele corresse (eu sempre rio quando lembro dele falando isso). Por isso, os gringos quase sempre usam aqueles shortinhos de gringo, sabe? Que não é short de surfista que vai até o joelho e é estiloso, os gringos usam aquele short na metade da coxa, geralmente com cores bem chamativas, bem gringo mesmo. Mark tem pelo menos uns 5 desses shorts de gringo e eu já me acostumei, mas antes eu achava uó!

Ah!!! Ele usou sunga por três meses quando fizemos curso de mergulho na Tailândia, mas usava só porque a gente tinha que colocar a roupa de mergulho, se a gente fosse pra praia, ele ia com o short de gringo.

 

📍 Ter marquinha de biquíni. Não é que eles achem estranho ter maquinha de biquíni, mas as gringas preferem usar tomara que caia pra não ter a marquinha da alça do biquíni. Tanto que a maioria das praias da Europa tem a cultura do topless, porque é super natural as mulheres ficarem sem a parte do biquíni na praia pra não ter a marquinha do biquíni.

 

📍 Descolorir os pelos no meio da praia. Hahahahahaha Mark achou super engraçado quando viu várias mulheres passando descolorante e pegando sol na praia como se não houvesse amanhã. Ele achou engraçado como as nossas praias são a extensão das nossas casa tipo: descolorir os pelos, levar comida e isopor com bebida e fazer farofada na praia.

Eu parei pra pensar e achei engraçado também, mas eu amo o comportamento dos brasileiros na praia. Não tem aquela frescura da Europa. Todo mundo se sente em casa mesmo.

 

📍 Ter uma pessoa que coloca gasolina pra você no posto. Aqui na Europa e nos Estados Unidos o motorista tem que sair do carro, colocar sua própria gasolina, pegar o número da máquina que ele colocou a gasolina, ir dentro da loja de conveniência e pagar. Tudo é eletrônico então facilita bastante.

 

Tem muitas outras diferenças culturais entre os brasileiros e os gringos, mas essas são as que eu lembrei e as que eu achei mais engraçadas também.

Se você conhece mais alguma diferença entre os nossos hábitos e os dos gringos, deixe um comentário.

Espero que você tenha curtido esse post e se você leu alguma coisa legal ou engraçada, compartilhe esse post com os seus amigos.

Ahhh! Não esquece de me seguir no Instagram (@vidamochileira).

Beijos e até a próxima!

Mary Teles

 

Gostou das dicas do blog?

Toda vez que você usa um link do blog, eu ganho uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Os links do Vida Mochileira são de serviços que eu mesma uso e recomendo:

– Hospedagem: Booking.com, Airbnb
– Seguro Viagem (5% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA5): Seguros Promo
– Aluguel de carro: Rentcars
– Passeios no Atacama e Salar de Uyuni (10% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA10):
Entre em contato com a @fuigosteitrips pelo e-mail: trips@fuigosteicontei.com.br

Muito Obrigada! Me segue também no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar minhas aventuras!

  • Joana

    Adorei! Tambem vivo isso, mas acho que a diferença cultural mais une que separa (que chato seria se ele fosse daqui! Kkkkkk)