KOH LANTA (Four Islands Tour)

Barcelona 1
Quatro dias intensos em Barcelona [roteiro]
30 de maio de 2017
maya bay 1
KOH PHI PHI (Roteiro completo – 3 dias)
17 de junho de 2017
 
Falaaaa galeraaaaa!

Antes de começar a falar qualquer coisa, CLIQUE AQUI e assista o vídeo que eu e Mark gravamos na Tailândia pra você ler esse post com mais emoção.

Como a Tailândia se tornou um dos destinos mais cobiçados dos últimos tempos, resolvi detalhar o meu roteiro em forma de “diário” pra explicar tim tim por tim tim como foi minha viagem por esse país sensacional.

Pra facilitar a busca de vocês e ser mais detalhista em informações, vou separar minha viagem em quatro posts (Bangkok, Railay Beach, Koh Phi Phi e Koh Tao), não vou escrever sobre Chiang Mai, porque infelizmente não tivemos tempo de conhecer essa cidade, já que fomos pra lá só pra ir ao Elephant Jungle Sanctuary – CLIQUE AQUI e leia o post.

E se fotos não são suficientes pra mostrar a grandiosidade dessas criaturas, CLIQUE AQUI e assista o vídeo mais fofo que você respeita.

Ahhhhh! Lembrando que você pode baixar a planilha completa com o meu roteiro e os gastos dessa viagem CLICANDO AQUI.
OBS: Fiz um post detalhado sobre “Onde comer e dormir na Tailândia”. CLIQUE AQUI e veja meus comentários e dicas.

Antes de irmos pros relatos diários da minha estadia em Koh Lanta é muito importante que você defina fazer sua viagem na melhor época possível para evitar perrengues ou transtornos.

A Tailândia tem um clima tropical que pode ser dividido em duas estações: o período seco e o período de chuvas. Você pode visitar o país durante quase todo o ano, mas o período de chuvas pode acabar com os teus dias de praia e pele morena!

O país pode ser dividido em 3 áreas diferentes e cada uma delas tem suas respectivas épocas secas e de chuvas. Dessa forma, para encontrar a melhor época pra visitar a Tailândia, é importante entender suas regiões pra saber se encaixa com teu planejamento de viagem.

CLIQUE AQUI e leia o post sobre as dicas gerais da Tailândia.

As praias mais famosas da Tailândia estão na costa oeste e são banhadas pelo Mar de Andaman. As estações dessa área 2 são bem parecidas com as da área 1 (Bangkok e norte da Tailândia), mas por lá o clima é muito mais afetado/prejudicado pelas monções.

Dessa forma, a melhor época pra visitar esta região da Tailândia também é entre os meses de Novembro e Abril. Sendo que de Novembro a Janeiro as temperaturas estarão mais amenas que Março em diante (muito quente).

UM DIA EM KOH LANTA PARA FAZER O PASSEIO DAS 4 ILHAS
Quando eu tava organizando o roteiro da Tailândia eu li vários posts em diferentes blogs e assisti vários vídeos no Youtube sobre as diferentes ilhas que iríamos. Um dos canais que eu e Mark seguimos mostrava um dia em Koh Lanta e nós ficamos apaixonados pelo lugar e decidimos incluir no nosso roteiro.

Koh Lanta é uma ilha bem calma e pacata se comparada às famosas Koh Phi Phi e Railay Beach. Ela não tem nenhuma praia super conhecida, mas é umas das melhores ilhas pra se praticar snorkeling.

O QUE FAZER EM KOH LANTA:

Os principais passeios a serem feitos em Koh Lanta são:

- 4 Islands Tour (Ko kradan, Ko Ma, Ko Chuek e Ko Mook);

- Koh Rok (dizem que é um dos melhores lugares para snorkeling);

- Koh Ha (um passeio de tirar o fôlego – água cristalina e ótima para snorkeling)

Óbvio que existem outros inúmeros passeios, mas esses três citados acima são os mais procurados.

Além dos passeios de barco você pode alugar uma scooter por 200,00 Bahts a diária (algo em torno de R$ 20,00 reais + encher o tanque por 60/80,00 Bahts = R$ 6,00/8,00 reais).

Alguns lugares pra você conhecer rodando com sua motoca envenenada (rsrsrsrs):

- Relax Beach;
- Bamboo Beach;
- Long Beach;
- Visitar a Old Town
- Ver o pôr do sol no Diamond Cliff

Koh Lanta é aquele tipo de ilha que você vai pra ver natureza e relaxar. Não é aquela badalação de festas e vida noturna animada como em Koh Phi Phi, por exemplo.

 
SOBRE A NOSSA EXPERIÊNCIA EM KOH LANTA
Como eu e Mark só tínhamos um dia e meio em Koh Lanta tivemos que decidir um passeio dentre os três principais passeios de barco. Ficamos com muita dúvida (de verdade, eu até chorei porque não sabia o que decidir e tinha medo de decidir errado) e acabamos optando por fazer o passeio das 4 Islands (alguns barcos fecham o passeio com 5 ilhas, mas quando fomos tentar reservar esse já tava lotado, aí acabamos fechando o de 4 ilhas mesmo).

Saímos de Railay Beach às 10:55 e chegamos em Koh Lanta às 12:45. Demos uma olhada no Google Maps pra ver a distância do píer até o hotel e vimos que dava 20 minutos andando.

Muito importante: Quando você chega em Koh Lanta você precisa pagar uma taxa de 10,00 Bahts por pessoa para preservação da ilha. Vai ter uma pessoa cobrando bem perto de onde você desce do barco. Não se preocupe em procurar, você vai entrar numa fila indiana e pagar essa taxa assim que chegar.

Decidimos economizar e não pegar tuk tuk ou táxi. Fomos andando com os mochilões nas costas com mó sol quente na cabeça, mas finalmente conseguimos chegar no nosso hotel: Lanta DD house.

Comentários sobre o hotel: Bem localizado na rua principal da ilha. Fica a 10 minutos andando da praia e 20 minutos andando do píer de Saladan. O quarto era bem aconchegante e limpinho. O chuveiro tinha água quente e fria. O quarto tinha ar condicionado. Não tem café da manhã incluído. Pagamos 1.584,00 Bahts por duas noites para o casal.

Deixamos os mochilões no quarto e partimos direto pra tentar achar um lugar pra comer. Andamos uns 5/8 minutos e achamos um restaurante alemão e comemos ali mesmo! Gastamos 297,50 Bahts pra nós dois e comemos bem com direito a Milk shake e cervejinha de acompanhamento.

Depois de encher o bucho seguimos pra pesquisa de preço dos passeios entre as agências mais próximas do hotel. Fomos a oito agências diferentes e a maioria aplicava o mesmo valor nos passeios. Aí decidimos ir com a agência que foi mais simpática com a gente.

Fechamos o passeio pro dia seguinte por 700,00 Bahts por pessoa (tínhamos achado por 600,00 Bahts, mas demos mole de “vamos pensar e aí fechamos” e quando voltamos pra fechar tava lotado já) e a moça disse que o carro nos buscaria no nosso hotel às 8:00. Tudo certo pro passeio do dia seguinte, decidimos ir para praia perto do nosso hotel e curtir o pôr do sol de lá. A praia era bem feinha se comparada às praias que vimos em Railay Beach, mas deu pra gente descansar bem.

Voltamos para o hotel, tomamos banho e saímos para comprar nosso lanchinho da noite no 7 eleven. Comemos na varanda do nosso quarto e depois fomos dormir pra repor as energias das noites anteriores.

OBS: As agências de passeios ficam abertas até às 21:00, mas se você chegar cedo na ilha tente fechar seu passeio assim que der, não espere pra fechar na última hora porque os passeios podem estar lotados.

SOBRE OS PREÇOS QUE ENCONTRAMOS NAS AGÊNCIAS
Koh Rok
- Long tail privado = 8.000,00 Bahts
- Speed Boat privado = 20.000,00 Bahts
- Speed Boat em grupo (35 pessoas) = 1.300,00 Bahts por pessoa

5 Islands Tour
- Long tail privado = 5.000,00 Bahts
- Speed Boat em grupo (35 pessoas) = 700,00 Bahts por pessoa

4 Islands Tour
- Long tail privado = 5.000,00 Bahts
- Speed Boat em grupo (35 pessoas) = 600,00 Bahts por pessoa

Koh Rok + 4 Islands
- Speed Boat privado = 16.000,00 Bahts

SOBRE O PASSEIO DAS 4 ISLANDS
O dia amanheceu bem feito, meio cinzento e nublado. E o fato de não ter sol influenciou na cor e na transparência da água. Vimos paisagens lindas, mas com o tempo nublado não conseguimos ver o fundo do mar tão nítido como era suposto vermos e não consegui assimilar o meu passeio o passeio que vimos no Youtube (os vídeos do cara mostravam um lugar completamente diferente, tudo isso porque ele fez o passeio com sol e a gente fez com o tempo nublado, o que mudou completamente a paisagem, as fotos e os vídeos).

Hahahahahahaha é bizarro como o sol muda todo um cenário.

Fechamos o passeio com uma agência que terceirizava o passeio (como quase todas as agências de passeios da Tailândia).

O nome da empresa que de fato fez o passeio de barco com a gente era: Green Group.

A galera era super animada e divertida e o barco oferecia: frutas, água, refrigerante, almoço em Ko Kradan (geral na areia comendo marmita) e snorkel (tudo isso incluso no valor dos 700,00 Bahts).

OBS: Existem dois itinerários pra esse passeio das 4 ilhas:

1- Ko Kradan, Ko Ma, ko Chuek e Ko Mook (Emerald Cave)

Escolhemos fazer Ko Kradan porque pelas fotos parecia ser mais bonita e menos lotada já que o passeio tradicional para em Ko Ngai.

2- Ko Ngai, Ko Ma, ko Chuek e Ko Mook (Emerald Cave)

Saímos pro passeio das 4 ilhas às 8:25 (o carro tava atrasado) e chegamos no porto da Old City às 9:00! Saímos pro passeio às 9:30 (barco com 36 pessoas, incluindo eu e Mark), chegamos na primeira ilha Ko Chuek às 11:00 pra fazermos snorkeling. Ficamos 30 minutos lá e partimos às 11:30 pra Ko Ma e chegamos lá às 11:40 (mas a água tava ruim pra snorkeling – muito turva e mexida - então partimos direto pra Ko Kradan (terceira ilha onde tivemos nosso almoço)!

Chegamos às 12:05 em Ko Kradan pra snorkeling! Ficamos 35 minutos fazendo snorkeling em alto mar (conseguimos ver alguns peixes diferentes e vários ouriços do mar - cuidado) e depois fomos pra praia de Ko Kradan pra almoçar! Ficamos em Ko Kradan até às 14:00 e depois fomos pra Ko Mook (Emerald Cave)!

Caraaa! Ko Kradan é maravilhosa! Mesmo com o tempo nublado, cinzento e horroroso a cor da água ainda era bem clara e se tivesse sol eu tenho certeza que seria uma das minhas praias favoritas na Tailândia, porque quando conheci a Bamboo Island em Koh Phi Phi fiquei com a sensação de que Ko Kradan seria como a Bamboo Island, mas com uma água ainda mais azul e transparente! Fodaaaa demais!

Mas, por causa do tempo nublado a água em Ko Kradan tava meio esverdeada, bem bonito, mas se tivesse com sol seria top demais!

Chegamos em Ko Mook às 14:35 e chegou a hora de colocarmos nossos colete salva vidas (obrigatório) e fazermos fila única pra atravessar a caverna. É muito importante que você tente ficar sempre junto do grupo, porque uma vez dentro da caverna você não vai conseguir enxergar um palmo na sua frente.

Tente não balançar muito os braços e as pernas pra não se cortar nas pedras. Essa experiência da Emerald Cave foi o que valeu a pena depois de um dia de passeio nublado. Conhecer praias com o tempo nublado não dá tanta animação quanto fazer o mesmo passeio com sol na cara, né?

Eu e Mark grudamos no guia que tava com lanterna e já não conseguíamos ver nada, imagina a galera que tava mais pra trás! A gente demorou uns 10 minutos pra atravessar a caverna e foi uma puta experiência. Primeiro porque tivemos que lidar com o desconhecido no escuro. A caverna é bem funda e o colete meio que dificulta sua mobilidade, então as pernas cansam bastante, mas a parte mais foda é quando você olha o fundo da caverna e vê a água mais verde (tom de esmeralda) que você vai ver na vida.

Vimos uma água totalmente verde brilhante com vários cardumes logo abaixo dos nossos pés.... Que agonia não poder ver o que se passa ao redor e abaixo de você!

A maneira mais fácil de você registrar a cor da água é levar uma Gopro e ir filmando o trajeto de travessia ou tirando foto. FODA!

Depois de travessarmos a caverna chegamos tipo numa praia secreta, bem legal, mas, de novo, sem sol não teve tanta graça e beleza. Tiramos algumas fotos por lá e depois de 20 minutos voltamos pro barco. Na hora de atravessarmos a caverna de volta para o barco encontramos um grupo de tailandeses indo em direção a praia secreta. Aí foi muito engraçadoooo!

Eu e Mark começamos a dar Hi Five (tipo jogo de vôlei que nego se cumprimenta, sabe?) na galera tailandesa... aí pegou! Fomos dando Hi Five do início até o fim da caverna e rindo muito, porque vimos que o resto da fila todo tava dando Hi Five também.

Às 15:15 seguimos em direção à Ko Lanta e chegamos lá às 17:15! Às 17:20 saímos do porto em direção ao hotel e chegamos lá às 18:00!

Tomamos banho e fomos fazer compras de novo no 7 eleven porque queríamos economizar! hahahaha

 
SOBRE A MINHA DECISÃO DE FAZER O PASSEIO DAS 4 ISLANDS
Se eu curti o passeio? Sim! Curti bastante, mas fiquei bem triste de ter feito o passeio com o dia nublado e não ter visto as paisagens do jeito que eu sonhei (eu literalmente sonhava com cada lugarzinho que ia conhecer na Tailândia e eu tava bem animada pra conhecer Koh Lanta).

Óbvio que não temos como controlar o clima, isso é um imprevisto e temos que lidar com imprevistos durante as viagens, massss todo mundo fica chateado quando vai pra um lugar de praia e chove ou fica nublado! Hahahahahaha

Se tivesse dois dias em Koh Lanta com certeza teria feito: Koh Rok e 5 Islands Tour.

Importante: Todos os passeios saem bem cedo (8:00), então não adiante você chegar 12:00 e querer fazer um passeio, porque as chances de você conseguir são bem pequenas e muitas vezes bem caras, porque teria que contratar um barco privado.

Ah!!! Aparentemente não é possível fazer Koh Rok e Koh Há no mesmo dia porque são contra mão total.

Me arrependi um pouco de não ter conhecido Koh Rok. Fiquei me martirizando depois que voltamos do passeio das 4 ilhas, porque não vi a beleza desse passeio como o blogueiro tinha descrito e achei que tinha escolhido errado, que devia ter ido pra Koh Rok. Mas, Mark falou uma coisa certa: O dia que fizemos o passeio era um dia feio. Seria feio em Koh Rok e seria feio nas 4 ilhas, porque é o sol que dá a beleza ao lugar por causa da cor da água.

Então, acho que se tivesse sol, acabaria fazendo as 4 ilhas mesmo, tenho certeza que Ko Kradan me surpreenderia ainda mais do que surpreendeu.

Se você tiver dias sobrando no seu roteiro, tente incluir Koh Lanta!

DIA DE PARTIR PRA KOH PHI PHI

Acordamos cedo no dia seguinte e decidimos ir pro píer andando, o que foi uma brilhante ideia tendo em vista que a rua tava deserta e não vimos nenhum tuk tuk ou táxi naquele horário da manhã (7:00). Por isso, cuidado pra não ficar contando com um táxi e acabar perder seu ferry.

Saímos de Koh Lanta às 8:10 e chegamos em Koh Phi Phi às 9:35 e já estávamos combinando de encontrar o Júnior e a Rafa por lá pra gente fazer a trilha do view point em PhiPhi juntos, mas isso é história pra outro post!

Espero que vocês tenham curtido o meu diário de viagem de Koh Lanta e se tiverem qualquer dúvida sobre os passeios ou sobre o roteiro é só me mandar email (contato@vidamochileira.com.br) ou um direct no Instagram que responde rapidinho.

Até a próxima!


Maryana Teles
Maryana Teles
Carioca, publicitária e apaixonada (digamos que, talvez, viciada) por viagens de estilo low cost. 25 países na bagagem e muitas histórias, micos, dicas e inspirações pra quem também vive (ou quer viver) uma VIDA MOCHILEIRA!