Como se tornar um criador de conteúdo?

0

Oi gente!!!

O post de hoje é diferente! Vim aqui compartilhar com vocês como surgiu o blog Vida Mochileira, como ele cresceu organicamente através de um trabalho dedicado e real e, principalmente, esse post é pra dividir com vocês a trajetória de como eu me tornei uma criadora de conteúdo de forma espontânea – pra alguns, o famoso “digital influencer”.

COMO SURGIU A IDEIA DO BLOG VIDA MOCHILEIRA

Eu comecei a viajar em 2011 através de um intercâmbio (work experience na Universal Studios em Orlando), mas foi só em 2013 que eu comecei a viajar bastante no melhor estilo mochileiro. Em 2013, eu já tinha percorrido grande parte dos países europeus e já tinha um pouco de experiência no quesito: viajar low cost, viajar sozinha, viajar sendo mulher.

Em 2015, quando larguei minha carreira de publicitária de 9 anos (comecei a trabalhar em agência de publicidade aos 16 anos) pra estudar inglês na Inglaterra por 10 meses, sem saber direito se queria voltar pra área ou até mesmo pro Brasil, eu decidi criar um Instagram (@marypelomundo) pra compartilhar, a princípio com minha família e meus amigos, as minhas viagens durante esse período de 10 meses.

Comecei postando umas fotos de viagens antigas com os roteiros de cada lugar e também postava sobre meu dia a dia na Inglaterra quando eu tinha tempo, afinal minha ideia era estudar inglês e trabalhar muito (fazer o máximo de horas extras possíveis) pra pagar as viagens que eu já tinha planejado: Suíça, Grécia e Turquia por 35 dias, sendo que eu tinha ido pra Inglaterra com 1.700,00 libras pra pagar meu curso, minha acomodação, transporte e comida… Então, eu realmente precisava me dedicar em fazer muitas horas extras pra ter dinheiro suficiente pra manter as contas em dia e viajar pras esses destinos!

Por muito tempo, o @marypeomundo ficou abandonado! Postava uma ou dias vezes (no máximo) por semana e o conteúdo era completamente aleatório, afinal eu nem sabia pra quem tava falando.

Eu não tinha consistência, não tinha qualidade nas minhas fotos, minhas edições eram estranhas (muito contraste e vinhetas), mas a legenda até que salvava um pouco do conteúdo.

Foi apenas em meados de 2016 que o Vida Mochileira começou a se tornar o que ele é hoje! No início de 2016, eu e uma amiga estávamos planejando um mochilão pela América Latina, foi durante o planejamento dessa viagem que eu vi uma lacuna que faltava nos blog de viagem: relatos completos e detalhados contando não só sobre a experiência da pessoa, mas dps perrengues, dos valores e horários dos passeios e transportes.

Como seriam dia mulheres viajando pela América Latina, a gente queria ter o máximo de detalhes possíveis pra saber que tipo de perrengues ou perigos poderíamos enfrentar e depois de pesquisar muito, depois de ler centenas de relatos superficiais, eu achei o relato do Rodrigo Alcure (um viajante) no site Mochileiros.com que relatou a viagem dele da forma mais espetacular possível e tão cheia de detalhes que eu prometi a mim mesma que faria um relato parecido com aquele em termos de riqueza de detalhes, mas agora contando o ponto de vista de um mulher.

Escrevi meu relato no mesmo site Mochileiros.com, que foi super bem aceito, e ao mesmo tempo também criei meu próprio blog pra compartilhar viagens futuras da mesma forma: com riqueza em detalhes e falando sobre perrengues, gastos e horários.

O diário da minha viagem pela América Latina de 29 capítulos e já foi lido por mais de 40 mil pessoas no blog Vida Mochileira e mais de 154 mil pessoas no site doMochileiros.com. Os meus primeiros posts no blog Vida Mochileira foram esses relatos da América Latina e a aceitação foi tão boa e a procura desse roteiro tão grande, que se você jogar Bolívia, Chile e Peru no Google ele vai mostrar o Vida Mochileira em primeiro lugar na pesquisa e isso eu conquistei de forma orgânica sem fazer SEO ou qualquer coisa do tipo (na época eu nem sabia o que era isso)!

Depois desse diário de viagem pela América Latina, fiz um diário da minha viagem pela Tailândia no mesmo esquemas de detalhes e informações. Também foi muito bem aceito pelas pessoas que me seguiam e vi aí uma oportunidade e um público que demandava essas informações e tinha carência delas bum mercado super saturado de blogs de viagem.

Entendendo meu público e as demandas dele no blog eu entendi que era o mesmo caminho a ser seguido no Instagram. E comecei a fazer legendas que geravam mais valor e entrega pro meu público. Comecei com dicas de viagem, dicas de roteiros, dicas de como economizar nas viagens e como arrumar a mala e depois, num movimento natural pelas experiências que eu fui adquirindo e da pessoa que fui me tornando, fui compartilhando também reflexões que me faziam questionar certas coisas e achava interessante dividir isso com meus seguidores, afinal alguém podia estar vivendo os mesmo dilemas que eu! E, foi assim que o Vida Mochileira se tornou o que é hoje e eu tenho muito orgulho de ter feito isso tudo com calma, do meu jeito, sem usar de artifícios ou mecanismos pra pular etapas no crescimento da minha marca.

Afinal, hoje o Vida Mochileira é um blog que vem crescendo organicamente e tem um público bem fidelizado. As pessoas sabem o que esperar do meu conteúdo e eu sei exatamente o que preciso entregar. É uma relação de confiança mútua que vem se fortalecendo cada vez mais, justamente por ser uma relação genuína baseada num crescimento de erro e acerto até perceber pra quem eu precisava falar/escrever e o que essas pessoas gostariam de ouvir/ler.

COMO EU CONSTRUI A MINHA AUDIÊNCIA

Como eu falei acima, construi minha audiência com calma, testando (errando e acertando) e entendendo qual era meu tipo de viagem, que tipo de viajante eu era. Eu construí minha audiência baseada numa lacuna que eu, enquanto viajante/mochileira, percebi que estava demandando um pouco mais de atenção.

Quando a gente começa a viajar muito a gente esquece do quão difícil foi pra gente mesmo começar esse estilo de vida e esquece de todas as dúvidas e medos que a gente tinha, que muitas vezes também nos paralisaram. E foi nessa lacuna que vi a oportunidade de ajudar um público que precisava de um pouco mais de atenção.

Por isso, os relatos do Vida Mochileira são bem detalhados, com o maior número de informações possíveis em termos de perrengues, gastos, transportes, dicas, etc! Eu escrevo um post pensando numa pessoa que numa viajou antes e precisa ler algo que vai acalmar os nervos e mostrar que não é tão assustador assim, que dá pra ir porque os perrengues serão esses e aqueles então a pessoa já vai pra viagem sabendo o que esperar!

Eu construí minha audiência com conteúdo de qualidade e relevante, você não vai ler um post meu no Instagram ou blog que não tenha um impacto na vida de alguma pessoa, que não gere reflexão ou clareza. Todos as minhas legendas, todos os meus textos tem a finalidade de ajudar e gerar valor pra quem lê, ou seja, minha audiência sabe o que esperar de mim e sabe a entrega que eu faço.

Por isso, se você quiser construir uma audiência, a primeira coisa que você precisa entender é pra quem quer falar e o que tem a dizer que será relevante pra quem lê. Não adianta apenas colocar fotos bonitas se você não gera um conteúdo que vai fazer a diferença na vida das pessoas. Você precisa entender quais são os seus valores enquanto pessoa e qual o seu objetivo na ideia de se tornar um criador de conteúdo.

O seu objetivo não deveria ser querer aparecer ou ficar famoso e sim ajudar/transformar/inspirar pessoas. Seu objetivo precisa ser entregar algo que elas precisam – identifique um nicho ou uma lacuna que está em carência de conteúdo de qualidade e produza esse conteúdo! Quando o objetivo de ajudar/inspirar outras pessoas vem na frente, você constrói uma audiência duradoura e fiel porque eles vão saber exatamente o que esperar de você e do seu conteúdo.

Eu construí a minha audiência com calma e organicamente, então, meus números são reais e conquistados com meu mérito, por isso o meu engajamento é muito bom, porque são pessoas reais que escolheram me seguir por causa do conteúdo que eu produzo e não por meios tortos que só mascaram sua credibilidade (sorteios com famosos ou contas que não tem nada a ver com a sua, compra de seguidores, automação da experiência com o famoso follow e unfollow, etc).

COMO EU ENXERGO O VIDA MOCHILEIRA HOJE

O Vida Mochileira é um blog de empoderamento pessoal que tem como objetivo inspirar pessoas a quererem ser suas melhores versões. Através de conteúdos sobre desenvolvimento pessoal e experiências de viagem, o blog procura incentivar e até mesmo provocar as pessoas a saírem da sua zona de conforto para alcançarem seus objetivos.

Eu acredito que a viagem mais importante e mais marcante que alguém pode fazer é dentro de si mesmo pra se conhecer e se desenvolver a partir das suas necessidades internas e não de fora pra dentro. Dessa forma, eu quero mostrar que quando se viaja preparado (psicologicamente, espiritualmente e fisicamente), as experiências de uma viagem tendem a dar ainda mais clareza e provocar transformações ainda mais consistentes e significantes pros objetivos e propósito que cada um tem dentro de si.

A missão do blog é: Inspirar as pessoas a acreditarem mais nelas mesmas, para que com mais amor e brilho nos olhos façam o que amam e propaguem mais sorrisos pelo mundo.

Believe in yourself. Live with love. Do with passion and always smile!

Eu gosto de mostrar aqui no Vida Mochileira que viajar é possível sim, mas de forma alguma quero fazer parecer que viajar é fácil ou é sempre maravilhoso!

Pra estar onde queremos estar temos que abrir mão de muita coisa! A MAIORIA da galera que você vê viajando por aí, faz renúncias todo dia pra continuar na estrada. Viajar não é sempre prazeroso, tem seus momentos de frustração, dificuldade e recompensa! Óbvio que o quê as pessoas sempre mostram é a recompensa final: o lugar lindo, o hotel maravilhoso, o passeio perfeito…

Mas, existe muito mais coisas por trás dessa vida de viajante e duas delas são PRIORIDADE e ESCOLHAS! Meus amigos mochileiros podem confirmar o duro que é viajar com dinheiro contado, tentar gastar menos do que o planejado, não ter luxo durante a viagem, passar por dezenas de perrengues (e machucados rs) e ainda manter o orçamento, etc!

Então, sim! Vocês veem fotos bonitas aqui com intuito de inspirar vocês com dicas de lugares legais pra explorar, mas jamais pensem que pra chegar até aqui foi fácil (tento mostrar todos os perrengues reais e oficiais pra vocês em tempo real pelos stories)! Eu tive que fazer muitas escolhas e renunciar muitas coisas pra estar onde estou hoje e continuo fazendo todos os dias no momento que acordo!

 

QUAL O PÚBLICO-ALVO DO VIDA MOCHILEIRA?

O público do Vida Mochileira são Mulheres (67%) e homens (33%) brasileiros majoritariamente entre 25 e 34 anos (58%). As principais cidades que o conteúdo do VM atinge são Rio de Janeiro e São Paulo.

São pessoas que procuram relatos de viagem bem detalhados pra otimizarem o dinheiro quando viajam e, dessa forma, viajarem mais durante o ano.

Espontaneidade, sinceridade, bom humor, honestidade e humildade são as principais características do Vida Mochileira, segundo os seguidores;

Os seguidores do Vida Mochileira se sentem inspirados, animados, pertencentes a uma família e sentem que também conseguem realizar as coisas que eu faço – pois crio a sensação real de tangibilidade nas minhas experiências;Como se tornar um criador de conteúdo?COMO EU GANHO DINHEIRO COM O BLOG

Através dos links afiliados que vocês veem em todo final de post!

Toda vez que você usa um link do blog, eu ganho uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Quando você usa um link afiliado do Vida Mochileira é como se você tivesse me dando um tapinha nas costas e dizendo: “muito obrigada pelas dicas e pela dedicação, toma aqui uma gorjeta”!

E eu, como maravilhosa garçonete que sou, amo receber gorjetas não pelo dinheiro em si, mas pelo que significa receber uma gorjeta. Se você faz seu trabalho direitinho você ganha gorjeta e se deixou a desejar em algum quesito a gorjeta já é repensada, então, quando eu ganho uma gorjeta (qualquer que seja) eu sei que estou fazendo um bom trabalho.

Então, se você acha que eu te ajudo de alguma forma, se eu te inspiro, te faço refletir, te ajudo com roteiros ou dicas importantes de viagem, você pode me deixar um gorjeta sem pagar nada a mais pelo serviço que você provavelmente já iria contratar.

O que eu faço é colocar minha credibilidade sobre serviços e produtos que eu confio, que eu sei que são empresas sérias e que estão comprometidas em entregar o melhor serviço pros seus clientes. Vocês jamais vão ver eu falando de qualquer empresa que eu não tenha certeza de que seja séria e 100% comprometida em oferecer serviços de qualidade.

Pra eu recomendar uma empresa no Vida Mochileira é muito importante que a marca tenha os mesmos valores que eu, que se conecte com meu público e que ofereça algum conteúdo interessante que agregue valor aos meus seguidores. Outra coisa que sempre gosto de fazer é usar o produto ou serviço antes pra poder falar e recomendar com propriedade do assunto. Se não gosto ou acho aquém do que meus seguidores esperam eu não recomendo.

Você nunca vai me ver anunciando ou oferecendo algo que eu não acredite ou que tenha os meus valores. Jamais vou recomendar algo que não tenha a ver com meu público ou com o poder aquisitivo de quem me segue. Eu sei pra quem eu falo e sei quanto estão dispostos a pagar, porque o meu público é uma extensão de quem eu sou, temos valores parecidos e prioridades parecidas e por isso eu sei exatamente o que é importante pra eles.

Abaixo você vai encontrar os links do Vida Mochileira que são de serviços que eu mesma uso e recomendo:

– Worldpackers ($10 dólares OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRAWP): Worldpackers

– Hospedagem: Booking.comAirbnb

– Seguro Viagem (5% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA5): Seguros Promo

– Fale Inglês de GRAÇA (10% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA10): Fale Inglês de GRAÇA 

– Aluguel de carro: Rentcars

– Passeios no Atacama e Salar de Uyuni (10% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA10):
Entre em contato com a @fuigosteitrips pelo e-mail: trips@fuigosteicontei.com.br

CONFIRA AQUI TODOS OS DESCONTOS DO BLOG!

Você também consegue ter seus próprios links afiliados se você tiver um blog, basta ir no site da empresa que quer ter como parceira e ir no final do site e clicar no botão “afilie-se” ou “torne-se um parceiro”. Se você não achar essas opções, mande um e-mail perguntando como pode se tornar um parceiro ou afiliado.

MAS, é muito importante que você tenha uma audiência sólida construída e que tenha credibilidade com a sua audiência. É importante que seu objetivo como um afiliado seja facilitar a vida das pessoas que te segue e não ter lucro em cima delas. É extremamente importante você ser parceiro de empresas sérias, que agreguem valor aos seus seguidores e que realmente façam a diferença/facilitem da vida deles.

Eu tenho um código de conduta que é me tornar parceira apenas de empresas que eu uso/usei e que sei da qualidade do serviço e produto. Também me preocupo em me tornar afiliada apenas de empresas que tenham os mesmos valores que eu.

Exemplo: vocês nunca vão me ver recomendando um day use no Hilton porque não tem nada a ver comigo ou com meu público. Não faria uma parceria apenas por fazer em meu benefício. Eu levo muito a sério o que recomendo justamente porque é a minha credibilidade que estou usando.

EU CONSIGO VIVER SÓ DA RENDA DO BLOG?

Ainda não! Como eu disse, eu recebo uma pequena comissão de cada pessoa que usa meus links afiliados e isso significa que eu preciso ter um grande volume de pessoas usando meus links e além disso, é importante manter uma frequência e consistência desse uso dos links, o que significa que existe muita oscilação entre meses. Tem meses que ganho mais e tem meses que ganho menos.

De qualquer forma, meu trabalho com o blog é secundário, eu amo compartilhar minha experiências e sou apaixonada por escrever, mas eu tenho ouros empregos que me ajudam a pagar as minhas contas.

Se você quer se tornar blogueiro achando que é fácil viver só da renda dos seus conteúdos, você está enganado. Não é impossível, até porque existem muitos blogueiros que já vivem só da renda do blog, mas não é fácil. É um caminho árduo que precisa de muita dedicação, persistência e consistência.

 

COMO SE TORNAR UM CRIADOR DE CONTEÚDO TAMBÉM:

– A primeira coisa a ser feita é entender qual segmento você quer abordar (viagens, maternidade, fitness, maquiagem, etc);

– Depois entenda qual lacuna desse segmento você pode preencher com seus conteúdos e experiência;

– Construa uma audiência sólida entregando conteúdos relevantes que agreguem valor à vida das pessoas;

– Seja consistente no seu conteúdo, poste com regularidade, estude seu público e ofereça sempre conteúdos que vão ajudar a vida das pessoas;

– Use e abuse das redes sociais: Instagram, Facebook, YouTube, etc (esteja presente onde seu público quer te encontrar);

– Seja uma pessoa acessível, se coloque à disposição das pessoas caso sintam dúvidas ou precisem de dicas;

– Seja autêntico e estabeleça seus valores, não se deixe corromper nunca. Seus valores e credibilidade são as coisas mais importantes que você tem e isso faz de você uma pessoa especial;

– Se conecte apenas com empresas que tenham a ver com você e com seus valores e que de fato vão oferecer algum conteúdo relevante pro seu público, se você achar que uma empresa não condiz com o que você entrega pros seus seguidores, saiba dizer NÃO! Evite aceitar parcerias que apenas massageiam seu ego e foque em priorizar o que é realmente importante pro seu público, afinal são eles que consomem seu conteúdo;

– Tenha como prioridade ajudar e inspirar pessoas, o lucro fará parte do processo quando seu trabalho fizer a diferença na vida das pessoas (suas gorjetas vão chegar com seu trabalho for reconhecido);

 

Espero que esse post tenha sido útil e se você conhece alguma pessoa que precisa ler isso, compartilha o link com ela!

Ahh! Não esquece de me seguir no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar as minhas aventuras!

Até a próxima!

Beijos,

Mary

 

Gostou das dicas do blog?

Toda vez que você usa um link do blog, eu ganho uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso (nadinha)! Você simplesmente me ajuda a continuar produzindo conteúdos que, com certeza, vão te ajudar nas suas próximas viagens!

Os links do Vida Mochileira são de serviços que eu mesma uso e recomendo:

– Worldpackers ($10 dólares OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRAWP): Worldpackers
– Hospedagem: Booking.com, Airbnb
– Seguro Viagem (5% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA5): Seguros Promo
– Chip de Internet (10% OFF usando o cupom VIDAMOCHILEIRA10): Chip de Internet Yes Brasil
– Aluguel de carro: Rentcars
– Consultoria de viagens comigo: vidamochileira@gmail.com
– Passeios no Atacama, Salar de Uyuni e Santiago (10% OFF VIDAMOCHILEIRA10): @fuigosteitrips

Muito Obrigada! Me segue também no Instagram (@vidamochileira) pra acompanhar minhas aventuras!